>Palestinos denunciam o terrorismo do Hamas. Onde estão os humanistas e pacifistas?

>

Da Folha Online:

O dirigente do partido laico palestino Fatah, Ziyad Abu Ein, divulgou nesta segunda-feira, na Cisjordânia, uma lista de 11 pessoas que, segundo ele, foram executadas recentemente na faixa de Gaza por seguidores da facção rival Hamas. (…) O Hamas controla a faixa de Gaza desde que expulsou o Fatah –ao qual pertence o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas–, em junho de 2007. (…) O ministro afirmou ainda que o Hamas cometeu uma série de violações dos direitos humanos e torturas a palestinos leais ao Fatah ou contrárias ao ideário do Hamas, a quem acusou de praticar terrorismo. Segundo a denúncia, os atos começaram durante a ofensiva militar israelense em Gaza e cresceram logo após a saída das tropas de Israel. (…)

Uma pergunta simples, direta e objetiva: Onde estão os pacifistas agora? Lembram dos protestos, das passeatas e dos gritos pela paz que certo pogreçismo politicamente correto fez quando Israel decidiu combater o terrorismo do Hamas? Por que agora essa gente tão humana e boa fica calada?

O que vai acima é grave e deplorável. Mais que isso: mostra a superioridade moral de qualquer Estado democrático frente ao terror. Israel entrou em uma guerra pela sobrevivência contra um bando de vagabundos que se deixam guiar apenas pelo terror irracional do fascismo islâmico. Apesar disso, a mídia (aquela ocidental!) preferiu aderir à causa do terror – erroneamente chamada de “causa Palestina” – e acusar Israel de assassinato.

Mas, e agora? Agora nada! Agora todos ficam em silêncio, enterrados sob o manto do humanismo assassino que tanto adoram. Judeu matando palestino? É assassinato e imperialismo. Palestino torturando, aterrorizando e matando palestino é – sei lá… – um traço da cultura do local. Talvez até considerem os atos hediondos do Hamas como parte da “disputa política” que há pelo comando da Autoridade Palestina.

Por que eu digo que é grave? Porque o Hamas é o governo de Gaza. Estamos falando de um grupo político (que também é terrorista) dedicado a torturar, mutilar e matar seus próprios cidadãos. Não se enganem: é como se os petistas matassem qualquer brasileiro que fosse simpático ao DEM. Não parece sério? Santo Deus! Em vez de oferecer escolas, hospitais e saneamento básico aos palestinos, o Hamas está concentrado em matar. E ele mata dentro e fora de seu território, como apenas os bárbaros sabem fazer.

Apesar disso, não vejo intelectuais das universidades discorrendo sobre o tema. Não vejo especialistas na televisão condenando o terror do Hamas. Não encontrei uma só linha dita por pacifistas como Jimmy Carter, pedindo o fim do terror.

Essa gente é mesmo uma nojeira!

Anúncios

5 ideias sobre “>Palestinos denunciam o terrorismo do Hamas. Onde estão os humanistas e pacifistas?

  1. Mandrake

    >Você deveria se envergonhar por publicar uma imagem como essa! São as balas e os mísseis “inteligentes” de Israel (fornecidos pelos EUA) que caçam e matam as crianças palestinas. É isso que você apóia em nome da sua democracia e do seu modo de vida ocidental?

    Resposta
  2. Notívago

    >”Em vez de oferecer escolas, hospitais e saneamento básico aos palestinos, o Hamas está concentrado em matar.”Falou e disse tudo. Que tipo de governo é esse, mais empenhado em matar seu povo do que em protegê-lo? Por que a ONU e os especialistas em direitos humanos não condenam o governo tirano do Hamas?

    Resposta
  3. George

    >O que a corja do Hamas faz em Gaza é vergonhoso! Nem se Israel usasse napalm ou uma bomba atômica lá conseguiria ser tão perverso quanto os terroristas. Isso porque o Hamas está aniquilando seu próprio povo! Está acontecendo o mesmo que aconteceu contra os Curdos, sob Saddan e em Darfur. Um massacre promovido por um governo contra seus governados. E ninguém quer fazer uma passeata em protesto. Lixo!

    Resposta
  4. mike osoviskh

    >Sinceramente, e sem querer polemizar, não sei o que ofendeu tanto o leitor mandrake no desenho, se o mesmo é uma verdadeira representação do que ocorre em gaza. Não são os mísseis “inteligentes” que vitimam as crianças, são os “heróis” do hamas que se escondem atrás delas. O hamas mata israelense? Pois mata tanto ou mais palestinos. O problema é o pensamento monocromático, que não aceita nuances nem o raciocínio lógico exercitado por Yashá. Ele não diz ser a favor da morte de crianças, apenas denuncia um FATO; O GOVERNO DO HAMAS MATA PALESTINOS VIOLA OS DIREITOS HUMANOS, TORTURA. CONFISCA AJUDA HUMANITÁRIA. YASHÁ DENUNCIA A IMPRENSA POR TER TOMADO PARTIDO A FAVOR DO TERRORISMO. Pode-se até haver discordância sobre opiniões, mas esses são FATOS admitidos até pelo próprio hamas. Talvez o leitor, assim como milhares de “umanistas” seja a favor também da autonomia territorial das comunidades comandadas pelo trafico aqui no Brasil que se utiliza do mesmo esquema covarde, esconder-se atrás de inocentes (pergunta; tem diferença entre traficante e terrorista?). Assim como a polulação das comunidades carentes no Brasil gostariam de viver e criar seus filhos sem a presença do tráfico, tenho certeza que o mesmo sentimento se estende à maioria da população palestina. Podem até não gostar de Israel, mas se fossem mesmo a favor do hamas não haveria poder militar que fizesse Israel penetrar tão fácil nos territórios ocupados. Infelizmente o hamas continuará matando palestinos, e muita gente continuará dizendo que é traço da cultura, como se falasse sobre festa juninas ou Natal.

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s