>Esquecimento imperdoável.

>

Caros, mais uma vez venho diante de todos vocês me justificar. A correria do cotidiano me fez esquecer de publicar no blog o último texto que escrevi para o Perspectiva Política.

Trata-se, é claro, de algo imperdoável, principalmente porque – deixando a modéstia de lado – foi um dos melhores textos já escritos por mim, opinião também endossada pelo querido Bruno Kazuhiro, editor daquele site.

A culpa, creiam, não foi só minha. Um dia depois de publicado a minha coluna, o STF julgou inconstitucional a lei de imprensa, o que tomou minha atenção e acabou me desviando das demais coisas. Enfim, a falha será corrigida agora – ainda que tardiamente.

Abaixo transcrevo alguns pequenos trechos da coluna – para abrir-lhes o apetite. A íntegra está aqui.

“(…) O cerne da nossa sociedade democrática está justamente no indivíduo e na sua importância. Talvez a culpa maior do politicamente correto seja justamente esmagar as pessoas em sua individualidade, a fim de buscar a coletivização da sociedade. O sonho dessa gente é criar um mundo de autômatos, onde o ato de repetir chavões se tornará o emblema maior. (…) (…) O “pogreçismo” politicamente correto é a nova ideologia da pocilga, que veio ocupar no mundo o lugar que um dia já foi dos marxistas. (…) E não tenham dúvidas: em nome do futuro edílico deles, onde reinará a coletividade humana, toda e qualquer restrição ao indivíduo é admitida. Querem nos trazer a liberdade. Mas é a liberdade de escolher entre abraçar os seus dogmas, ou ser apartados da sociedade, tratados como conservadores, reacionários e direitistas. Sim, essa é mais uma marca desse “novo humanismo”: qualquer oposição à agenda por ele apresentada é, de plano, tratada como coisa “da direita” (ou da elite). Não os invejo em nada. Vão entrar para a história como aqueles que mostraram mais preocupação com as baleias do que com os bebês. (…) Desafio qualquer um a me mostrar em que essa gente se difere dos bolchevistas. Eles não gostam do indivíduo, porque o indivíduo será sempre um grande empecilho aos planos totalitários e universalistas deles. E é exatamente por isso que jamais vão conseguir sucesso em sua empreitada de suprimir o pensamento, a crítica e a liberdade. (…)”

Anúncios

3 ideias sobre “>Esquecimento imperdoável.

  1. Regina

    >Você dá voltas e voltas, mas acaba sempre dando um jeito de criticar qualquer ação progressista que haja no país. Aquela menina nasceu onde? Ela criminalizou as uniões homossexuais e simplesmente alijou uma grande parte da população. E isso deveria ficar impune?

    Resposta
  2. George

    >O seu artigo está simplesmente excelente. Nunca tinha parado para notar que o politicamente correto estava tomando o lugar do marxismo no mundo, mas é a mais pura verdade.

    Resposta
  3. Thunderbird

    >Engraçado que outro dia mesmo eu travei uma discussão na universidade sobre esse assunto. Me chamaram até de paranóico, querendo insinuar que não existe essa de pensamento politicamente correto. O seu artigo me deu muito e ótimos argumentos.

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s