>Honduras e o "duplipensar".

>

A imagem acima, “pescada” lá no blog do Aluizio Amorim, ilustra com perfeição a valentia do povo de Honduras, ávido por se livrar da gentalha bolivariana. Um povo que, diga-se, está resistindo bravamente às pressões mais abjetas, vindas de todos os cantos do mundo, inclusive dos Estados Unidos, outrora fiadores da democracia e das liberdades, e hoje, sob o império de Hussein, o Cristo havaiano, companhêros de ditadores e terroristas. Só que vivemos em tempos sombrios, onde o duplipensar está imperando e alimentando o monstrengo do relativismo moral, empurrando o mundo – inclusive o ocidental – a chamar de golpistas àqueles que defenderam uma Constituição democrática.

Fala-se muito no tal “governo golpista” de Honduras, que teria deposto um presidente democraticamente eleito. Bulhufas! Querem ver? Li há pouco que o Presidente interino, Roberto Micheletti, vai se encontrar pessoalmente com o vagabundo bolivariano Manuel Zelaya. Não acreditei! Li de novo… Sim! É isso mesmo! Aí eu pergunto: que diabo de golpe de Estado é esse, onde o suposto golpista vai conversar com o deposto? Santo Deus! Percebem a incoerência da coisa toda? Ou bem esse Micheletti é um idiota, que sequer sabe aplicar um golpe, ou o noticiário está esclerosado e NÃO HOUVE GOLPE NENHUM! Esta última explicação, aliás, parece-me deveras mais correta, tanto que o miquinho amestrado do mico mandante, Chávez, nem era mais presidente quando as Forças Armadas de Honduras o escorraçaram do país, conforme expliquei em detalhes aqui. Aliás, se houve um erro por parte do exército hondurenho foi deixá-lo ir embora de pijamas. O caudilho deveria ter sido preso e processado pelo atentado que tentou perpetrar contra a democracia.

Percebam: quem tentou golpear a democracia de Honduras foi Zelaya, não Micheletti e o exército. E apesar disso o mundo insiste em dar arrimo ao protoditador financiado pelo chavismo bolivariano, que pretende banhar a América Latina com o sangue de inocentes. Mesmo com tudo isso tão claro, mesmo não havendo dúvida de que Chávez estava orquestrando uma ação internacional de ruptura da ordem democrática, o Messias negro, Hussein, insiste em ameaçar o povo hondurenho, emprestando apoio moral e político aos caudilhos mequetrefes destas bandas. Sabem qual foi a última medida corajosa do Presidente-de-ébano? A suspensão da ajuda econômica que era fornecida a Honduras. Não é mesmo fascinante?! O corolário disso é algo bem evidente: a “américa obâmica” não ajuda aqueles que defendem uma constituição democrática, mas apenas os que tentam solapá-la. Aliás, não deixa de ser curioso ver que essa “nova América”, construída pelo Hussein, quer isolar Honduras política e economicamente, ao mesmo tempo em que cogita reatar relações com… Cuba! Sim, Cuba! O maior e mais antigo campo de trabalhos forçados da América Latina, comandado pelos Castros, os irmãos sanguinários.

Merece ainda menção a posição do governo lulista, sempre tão solícito com regimes totalitários e bolivarianos. Lula, o presidente dozoperário e dozoprimido, está pedindo uma resposta dura do mundo contra o governo interino hondurenho. E quem é Lula? Ora, o mesmo que insiste em uma aproximação das democracias ocidentais com… Cuba! O mesmo que fala abertamente em “sentar para negociar” com os assassinos do oriente médio, enfurnados em tiranias que contabilizam décadas de duração. Por que esse duplipensar lulista? Ora, porque Zelaya – assim como Chávez, Morales e Correa – têm uma “causa”… Sim, aquela mesmo, a do “outro mundo possível”…

Eu, reacionário que sou, só posso continuar me congratulando com o valente povo de honduras e com seu exército legítimo e respeitador da Constituição. Não deixa de ser revelador saber que um país tão pequeno e modesto economicamente esteja dando lição de democrácia aos Estados Unidos. Eis o primeiro grande legado de Hussein, o Salvador do mundo: conseguiu diminuir a América, transformando-a em uma aliada moral do mico mandante venezuelano.

Anúncios

5 ideias sobre “>Honduras e o "duplipensar".

  1. Raphael R Barbosa

    >inspirado no trecho “pequeno país está se tornando um emblema de um confronto que, incrivelmente, continua a ser ideológico” de um post do Reinaldo Azevedo, fiz uma figura. Pode ser vista em http://twitpic.com/9oqd4É só uma colagem da Formiga Atômica (com um H no lugar do A original) sobre a bandeira de Honduras.PS: Não concordo quando associam a “triônica Formiga Atômica” à Coréia do Norte. Temos que lembrar que a formiguinha era heroina, não vilã.

    Resposta
  2. Catarina

    >"o miquinho amestrado do mico mandante, Chávez, nem era mais presidente quando as Forças Armadas de Honduras o escorraçaram do país"Foi justamente isso que eu não entendi da primeira vez. E isso, devo admitir, muda muito as coisas. Se bem que um processo de impeachment seria muito menos traumático.

    Resposta
  3. Fábio

    >É mesmo tão difícil reconhecer que este é um blog de extrema direita, que apoia golpes militares antidemocráticos e violentos?

    Resposta
  4. George

    >Cat, posso estar errado, mas seu eu entendi direito o que li, Honduras não prevê impeachment em sua Constituição. Alguém confirma?

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s