>O Tour e a lenda.

>

Acima o pódio final do Tour de France. O campeão, Alberto Contador, aparece com a tradicional maillot jaune – a camisa amarela -, ladeado por Andy Schleck (de branco, à esquerda) e pela lenda esportiva que é o americano Lance Armstrong (à direita).
Já na segunda imagem é possível ver a altimetria da penúltima etapa do Tour, que decidiu a classificação final. Os atletas tiveram que escalar o mítico Mont Ventoux, nada menos que 20 Km de subida dura e absolutamente desgastante.
Lance Armstrong, heptacampeão do Tour e, neste 2009, terceiro colocado na Classificação Final. Isso aos 38 anos, depois de quatro anos de aposentadoria e tendo fraturado o ombro há cerca de 100 dias. FANTÁSTICO!
Vive Le Tour!!!
Sim, eu sei que os posts andaram rareando nos últimos dias. Mas, como sempre, há uma boa explicação para isso: eu estive acompanhando os momentos decisivo do Tour de France, a Copa do Mundo do ciclismo. E não me decepcionei: esta edição da Volta foi sem dúvida a melhor dos últimos anos. Arrisco-me a dizer que foi a melhor desde 2005, quando Lance Armstrong venceu pela sétima vez a disputa mela camisa amarela.

Este ano, não teve pra ninguém: o espanhol Alberto Contador esteve impecável. Ele escalou as montanhas do Tour como ninguém (a subida até Verbier foi impressionante!) e ainda se destacou vencendo a prova de contrarrelógio individual, na qual sequer era favorito. Uma prova de força indiscutível e absolutamente fora do comum. Coisa de um gênio do esporte, que tem potencial – e tempo suficiente – para se tornar uma nova lenda. Nunca é demais lembrar que Contador já venceu todas as três grande Voltas ciclísticas: o Giro d’Italia, a Vuelta a España e, é claro, o Tour de France (este último duas vezes). Não há dúvidas: Contador já está na história do ciclismo!

Mas é impossível deixar de aplaudir, reverenciar e se emocionar com o desempenho de Lance Armstrong. Sim, eu sou fã dele. Sim, eu queria que ele tivesse conseguido a vitória. Mas como não considerar uma vitória o resultador final obtido pelo americano? Ele acabou em terceiro lugar no geral, à frente de vários ciclistas muito mais jovens e considerados até favoritos aos título. Armstrong desbancou, por exemplo, a jovem revelação Bradley Wiggins, dez anos mais jovem, o campeão de 2008, Carlos Sastre, além do atual vencedor do Giro d’Italia, Dennis Menchov. Não é coisa pouca, não! O americano, mesmo sem conseguir o seu oitavo título, fez um retorno às competições digno de um verdadeiro Rei do Tour.

Agora só me resta esperar pelo próximo ano, quando a disputa deverá ser ainda mais acirrada. Além do espanhol Alberto Contador, em grande forma e sempre favorito, o Tour ainda terá mais uma vez Lance Armstrong, agora em uma equipe própria e, tudo indica, muito mais forte. Não bastasse isso, os mesmos favoritos deste anos também devem marcar presença. Além dos já experientes Cadel Evans, Carlos Sastre e Dennis Menchov, ainda teremos os garotos Andy Schleck e Bradley Wiggins. Isso sem falar na volta dos italianos Ivan Basso e Riccardo Riccó. Vai sair faísca! Pena que ainda falte tanto tempo…

Anúncios

2 ideias sobre “>O Tour e a lenda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s