>A crise em Honduras e a lógica.

>

Os demônios saídos do inferno das ideias não precisam se animar. Seus comentários exaltando Zelaya, Lula, Chávez e as macaquices bolivarianas NÃO SERÃO PUBLICADOS! Entenderam, ou preciso ser mais claro?

E não pensem que eu vou cair no truque barato que parece – apenas parece! – apelar para a lógica: não tenho mais de uma moral, ao contrário de certa gentalha que vive pedindo democracia em Honduras, ao mesmo tempo em que se abraça à carcaça de Hugo Chávez.

Como todos devem imaginar, a canalha ficou ouriçada assim que o governo constitucional de Honduras decidiu restringir algumas prerrogativas próprias de uma democracia estável e consolidada. Rapidinho eles baixaram aqui, com uma revoada fedendo a enxofre, e tentaram se comportar como o homo sapiens: “E aí?! Ainda vai dizer que o governo Micheletti não é ditatorial? Você, que fala tanto em liberdade de expressão, não vai comentar o recrudecimento dos golpistas?” É claro que fiz uma sítese das – vá lá… – “ideias” deles. Como é sabido, essa gente não consegue se expressar em um português tão claro. Mas retomo.

Notem como me esforçarei sobremaneira para que não haja nenhuma dúvida: NÃO! O GOVERNO MICHELETTI NÃO É GOLPISTA, NEM DITATORIAL! Trata-se, antes, de um governo apoiado na Constituição democrática hondurenha, que trabalha com força e convicção para escorraçar a gentalha marxista que tentou subverter a ordem democrática. Viram? Ambiguidade zero. Outro dia um leitor acusou-me de não ser – como era mesmo? – isento. Pois é, não sou. E acreditem: é realmente libertador defender de forma lógica e escancarada o lado da democracia. Adiante.

O governo interino de Honduras endureceu o combate aos agitadores chavistas e sandinistas que os bolivarianos estão mandando para Honduras. Isso é fato. O fechamento de uma rádio descaradamente pró-Zelaya e de uma televisão financiada pelo governo venezuelano não ferem a democracia e as liberdades. Entenderam? Prestem bastante atenção que vou repetir: COMBATER O BOLIVARIANISMO NÃO É AGIR CONTRA A DEMOCRACIA. É DEFENDÊ-LA! E que se note: o tal governo que Lula chama de golpista não cassou conceções, nem ameaçou prender os titulares daqueles veículos. Isso, vocês sabem, acontece em lugares onde costuma haver “democracia até demais”, como a Venezuela e a Bolívia…

Sejamos francos: apenas a trapaça intelectual e retórica pode permitir que se chame de antidemocrática a atuação do governo Micheletti. Todo país democrático estipula medidas de exceção destinadas a socorrer o Estado e, por conseguinte, os indivíduos. Procurem na Carta brasileira e verão o que estou dizendo. Não é diferente no caso de Honduras, como Reinaldo Azevedo deixou bem claro. Ora, queremos mesmo crer que Honduras não está sitiada? Mas há meio mundo brigando com um governo que, de início, depôs um golpista e, em seguida, marcou eleições. Viram? Que ditadura mais estranha, não é mesmo? Primeiro ato: deposição do golpista. Segundo ato: convocação de eleições livres. E querem mais: o atual Presidente nem vai concorrer no próximo pleito! Ah, mas é mesmo uma tirania desgraçada…

Sim, é claro que Honduras precisava se defender! Percebam: o país vivia a calmaria democrática, típica de uma sociedade que conseguiu dedetizar sua vida política. Sem falar que só mesmo os macaquinhos bolivarianos e essa tal “comunidade internacional” continuavam pedindo por Zelaya. Os hondurenhos jamais quiseram a volta do sujeito ao país, quanto mais ao poder! Mas então Chávez, Lula e Ortega decidiram que era preciso derramar algum sangue inocente, não é? E “contrabandearam” (by Diogo Mainardi) o bigodudo de volta a Honduras, desrespetiando TODAS as convenções internacionais existentes. Deu-se, pois, a tragédia.

É evidente que um governo apoiado na Constituição, como o de Micheletti, não poderia continuar tolerando a situação esdrúxula criada por Celso Amorim e seus miquinhos amestrados. o Brasil – pasmem! – estava permitindo que a embaixada nacional fosse usada como comitê de campanha por Zelaya! Isso, meus caros, só tem um nome: intervencionismo. Vamos imaginar que, quando da deposição de Collor, um outro país desse abrigo ao “oligarquinha da mamãe” e permitisse que a incitação à violência civil. Como ficaria o povo e as instituições soberanos do Brasil?

Daí que eu ache muito acertado o ultimado dado por Micheletti a Lula. Ora, se Zelaya é refugiado, então não pode fazer política a partir do território nacional brasileiro. Se não é, deve ser entregue às autoridades democráticas de Honduras. São essas as opções segundo o direito internacional. Simples assim. Mas, se em vez disso, Zelaya for mesmo um companhêro querendo fazer a revolussaum, então é caso mesmo de COLOCAR A PORTA DA EMBAIXADA ABAIXO E PRENDER O VAGABUNDO! Lembram? Caçar o inimigo, encontrar o inimigo e matar o inimigo.

Agora, venhamos e convenhamos, nada é mais ridículo do que ouvir Lula dizendo que não se relaciona com golpistas. Ai, ai… A desfaçatez dessa canalha é como seu ridículo: não conhece qualquer limite. Ora, não foi Lula que, no passado, chamou Kadafi de irmão? Não foi ele que deu apoio a Mugabe? Não é, pois, ele que dá aval ao programa nuclear de Ahmadinejad? Santo Deus! O sujeito SÓ se relaciona com golpistas! Mais que isso: foge das democracias como o diabo foge da cruz! Basta lembrar que, sob o governo petista, o Brasil se afastou de Colômbia, Estados Unidos e União Europeia. E aproximou-se de quem? Bem, de todo o fascismo islâmico, que financia o terror; de ditaduras africanas as mais sanguinárias; e, como não poderia deixar de ser, do bolivarianismo estúpido que contaminou a América Latina.

Encerro reforçando a posição clara e incontroversa deste blog: O GOVERNO CONSTITUCIONAL DE HONDURAS DEVE PRENDER O VAGABUNDO GOLPISTA CHAMADO MANUEL ZELAYA! E deve fazer isso à força, se for necessário!

Anúncios

3 ideias sobre “>A crise em Honduras e a lógica.

  1. Leandro

    >Ontem assisti na band o Celso Amorim com uma cara de cachorro que cai de caminhão de mudança dando uma entrevista agora em um tom bem mais "ponderado". Deveria estar pensando "onde foi que eu me meti?"De acordo com especialistas a constituição hondurenha preve medidas como as que foram tomadas contra Zelaya, então o governo interino tem total respaldo na própria constituição.

    Resposta
  2. Germano

    >"COMBATER O BOLIVARIANISMO NÃO É AGIR CONTRA A DEMOCRACIA. É DEFENDÊ-LA!"PERFEITO! Estou ficando cada vez mais fã do que você escreve.

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s