>O assalto à casa de Deus – 1: A heresia.

>

A imagem acima mostra a “jovem” Dilma Rousseff e todos os seus antecedentes criminais. Para quem não sabe, a mãe do PAC militou durante muito tempo em um grupo terrorista chamado VAR-Palmares, que pretendia implantar um regime comunista no Brasil.

Já nessa segunda imagem, a candidata de Lula aparece sorridente e faceira com a camiseta do Círio de Nazaré. Em preto e branco, algumas outras camisetas que seriam mais condizentes com a ideologia assassina professada por Dilma.
Por que a participação de Dilma no Círio de Nazaré foi uma heresia? Simples: porque ela é uma ex-terrorista e ex-sequestradora, adepta do comunismo. E sobre a ideologia da pocilga a Igreja Católica já disse o que tinha que ser dito:

A imagem acima tinha como objetivo ratificar e difundir as regras definidas no Decretum contra communismum, que estipulou a excomunhão para aqueles que professarem a doutrina materialista e anticristã do comunismo.
Anúncios

4 ideias sobre “>O assalto à casa de Deus – 1: A heresia.

  1. Renato

    >Eu também não voto na Dilma, mas seus argumentos para isso são fraquíssimos. A imagem que supostamente seria uma ficha criminal de Dilma já foi, por inúmeras vezes, mostrada que é falsa. Foi feito por computador, algo inexistente na época. E a Igreja dizer que a doutrina comunista é materialista é uma bobagem. O capitalismo é muito mais materialista. A Igreja era contra o comunismo porque ela perderia suas posses. Seria muito bonito o Papa falar de distribuição de renda se ele não estivesse vestindo uma roupa costurada com fios de ouro, sapatos Prada, sentado em um trono de ouro, cercado com castiçais de ouro, etc. Os argumentos para não votar na Dilma devem ser baseados no que ela (não) fez como Ministra porque se forem falar dela combatendo a Ditadura, é perigoso ela ganhar ainda no primeiro turno.

    Resposta
  2. Yashá Gallazzi

    >Renato,quem disse que eu não voto em Dilma "só" porque ela foi comunista (foi?)? Dê uma olhada no arquivo do blog e vai descobrir: minhas ressalvas quanto a ela são muito maiores que a mera restrição ideológica.Não votaria em Dilma, por exemplo, porque ela se valeu da máquina pública a fim de elaborar dossiês falsos sobre desafetos políticos; não votaria nela porque pediu que a Receita "agilizasse" investigações sobre a família Sarney; não votaria nela porque é uma péssima gerente de governo. Motivos não faltam.A referência ao passado terrorista dela, porém, não pode ser desconsiderada. Aqui no blog prezamos os imperativos morais e éticos, que fazem da civilização ocidental a maior que já existiu. O terrorismo está para a política como o demônio está para as religiões, afinal corrompe a essência e o faz a partir de dentro.Se você notar, este post está contextualizado dentro de uma crítica maior, dirigida àqueles que deturpam e aparelham a Igreja de Cristo. Por isso fiz apenas referência às heresias de Dilma. Isso, de per si, não seria suficiente para excluir o voto nela? Pode ser. Eu, por outro lado, considero uma motivação muito forte.No mais, cada coisa deve ser compreendida dentro do seu período histórico. Claro que a Igreja exagerou no seu medo anticomunista. Dizer, por exemplo, que não se pode ler escritos comunistas é errado, afinal conhecer a ideologia dessa gente é a melhor maneira de rejeitá-la. Mas, no geral, não posso deixar de notar um liame lógico evidente: um cristão verdadeiro não pode professar uma ideologia que tem como um dos pilares o fim da fé, da Igreja e da religião. Simples assim.

    Resposta
  3. Renato

    >O comunismo não prega o fim da fé. Por coincidência, os maiores pensadores comunistas são ateus, mas isso nada tem a ver com o comunismo. Eles questionam apenas a forte ligação da Igreja Católica com o capitalismo e com o acúmulo de riquezas que ela promove. É inegável que a Igreja Católica é uma das "empresas" mais ricas do mundo e que não distribui essa sua riqueza. Haja visto a ostentação existente no Vaticano, onde vivem como reis.Mas voltando ao assunto Dilma, não sei se ela era pior do que os terroristas oficiais que eram os militares. Aqueles que queimavam bancas de revista e matavam pessoas apenas por pensarem diferente. Na minha opinião, os dois lados eram ridículos e culpados. E por isso, não voto nela nem nos direitistas.

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s