>Dom Filippo Santoro: Programa de direitos humanos é "cartilha de estilo radical-socialista".

>

Eu não conhecia Dom Filippo Santoro, bispo de Petrópolis. Shame on me!, como se diz lá nos Estados Unidos… Isso porque Dom Filippo é um desses religiosos que todo católico de verdade precisa conhecer. Ainda mais quando se fala do Brasil, um país onde as igrejas, não raro, se comportam como extensões dos partidos políticos, ocupando-se mais de panfletagem ideológica do que da palavra de Deus. Fiquem com alguns trechos do que ele escreveu sobre o tal “Programa Nacional(-Socialista) de Direitos Humanos”:
(…) O bispo de Petrópolis (sudeste do Brasil), Dom Filippo Santoro, considera que o PNDH-3 (Programa Nacional de Direitos Humanos) do governo brasileiro traz “uma visão reduzida da pessoa humana”.
O programa, recentemente lançado pelo governo, “suscita graves preocupações não apenas pela questão do aborto, do casamento de homossexuais, das adoções de crianças por casais do mesmo sexo, pela proibição de símbolos religiosos nos lugares públicos, pela transformação do ensino religioso a história das religiões, pelo controle da imprensa, a lei da anistia, etc, mas, sobretudo por uma visão reduzida da pessoa humana”.
A questão em jogo – afirma o bispo em artigo divulgado nessa terça-feira –, “é sobretudo antropológica: que tipo de pessoa e de sociedade são propostos para o nosso País”.

(…) Na 3º edição do PNDH, “estamos diante de uma cartilha de estilo radical-socialista, que está sendo implantada na Venezuela, Equador e Bolívia e que tem em Cuba o seu ponto de referência. Trata-se de um projeto reduzido de humanidade destinado a mudar profundamente a nossa sociedade”.

“Vida, família, educação, liberdade de consciência, de religião e de culto não podem ser definidos pelo poder do Estado ou de uma minoria. O Estado reconhece e estrutura estes valores que dizem respeito à dignidade última da pessoa humana que é relação com o infinito e que nunca pode ser usada como meio, mas é um fim em si mesma. A fonte dos direitos humanos é a pessoa e não o Estado e os poderes públicos”, explica o bispo.

O programa do Governo “é um claro ato de autoritarismo que enquadra os direitos humanos num projeto ideológico, intolerante, que fez retroceder o País aos tempos de ditadura”, considera.
Segundo o bispo de Petrópolis, “somos todos interpelados diante deste projeto que tenta desmontar a estrutura da sociedade destruindo o valor da pessoa, da vida, da família e das livres agregações sociais”.

Anúncios

Uma ideia sobre “>Dom Filippo Santoro: Programa de direitos humanos é "cartilha de estilo radical-socialista".

  1. Dirceu Junior

    >Dom Filippo Santoro soltou uma nota contra a união civil de homossexuais, adoção de crianças por homossexuais, o que causa grande constrangimento. Sou homossexual, advogado, trabalho, honesto, não ganho a vida com presentes de fiéis, não ando em carro de luxo e muito menos sou pedófilo. A maior vergonha para a igreja Católica é o CRIME DE PEDOFILIA que há séculos é escondido debaixo da batina de vocês. Muitos homossexuais moram juntos, trabalham, possuem um lar amoro e podem adotar e criar uma criança sem traumas, com dignidade, tirá-las das ruas, dos orfanatos. Isso sim é uma relação de amor com Jesus Cristo e não usar de um falso poder para aliciar menores. Dom Filippo deveria se envergonhar de publicar uma nota dessas com o grande escândalo que a Igreja enfrenta.

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s