>Operação mãos limpas: escutas revelam aparelhamento de Secretaria de Inclusão e Mobilização Social.

>

As gravações da Operação Mãos Limpas feitas pela Polícia Federal com autorização judicial flagraram o aparelhamento eleitoral completo da Secretaria de Assistência Social do Amapá. A troca de benefícios por votos estava entre as cláusulas de desempenho dos funcionários da área.
Relatório da PF mostra que a secretária de Inclusão e Mobilização Social no governo Waldez Góes (PDT), Marília Góes, mulher do ex-governador, tinha especial preocupação com a “lábia política”. Em um dos diálogos capturados pela investigação, Karla Mafizia Góes, também parente do governador e servidora da secretaria, recomenda que a distribuição de kits com material escolar, artigos para construção e roupas para gestantes seja acompanhada de um discurso político. Segundo a servidora, todos os beneficiados devem saber que o material é distribuído graças à primeira-dama do Estado.
Na mesma conversa, Karla alerta que, se a entrega dos benefícios não for convertida em votos, elas poderão perder o emprego. As investigações do Ministério Público identificaram ainda que a distribuição dos benefícios não seguia critérios técnicos mínimos, como a renda familiar dos incluídos no programa – os beneficiados seriam escolhidos conforme o impacto eleitoral. Segundo o relatório, “o cadastramento das pessoas contempladas (beneficiadas com dinheiro em espécie) é condicionado a informações sobre o título eleitoral e o local de votação”.
A nomeação de parentes para o comando da secretaria social era parte dessa estratégia eleitoreira. Waldez Góes nomeou sua mulher nos seus dois mandatos como governador, exemplo seguido pelo sucessor Pedro Paulo Dias, que também indicou para o cargo a mulher, Denise de Nazaré Freitas de Carvalho. Conforme relatório do Ministério Público, essa era uma forma de manter o esquema em sigilo.
“Esta secretaria apresenta especial importância estratégico-eleitoral para o chefe do Executivo, dada a sua função de mobilização social”, afirma o Ministério Público em documento que consta do inquérito da Operação Mãos Limpas, que tramita no Superior Tribunal de Justiça (STJ).
Além do proveito eleitoral, a compra dos itens que compunham os kits era realizada por meio de licitações fraudulentas, com preços superfaturados, conforme investigações. “Há forte indício de ilegalidade no processo de fornecimento dos kits feitos pelo governo do Estado, que inclui desde o direcionamento das empresas vencedoras das licitações/dispensas até o superfaturamento no valor dos insumos”, diz o Ministério Público.
Marília e Karla foram presas na sexta-feira pela Polícia Federal junto com outras 16 pessoas. Na terça-feira, elas foram soltas por ordem judicial.
Anúncios

6 ideias sobre “>Operação mãos limpas: escutas revelam aparelhamento de Secretaria de Inclusão e Mobilização Social.

  1. Yashá Gallazzi

    >Deixa eu tentar te dar uma resposta bem completa: do ponto de vista – como direi? – "técnico-jurídico", não é muito fácil sustentar uma intervenção federal, afinal a constituição prevê um rito a ser seguido e ele estipula que o Pres. do TJ deve assumir. E foi isso que acontecer. Do ponto de vista estritamente legal, portanto, não seria necessária intervenção federal.Mas há o lado político da coisa que, a meu ver, sempre deve ser considerado. Se as prisões forem convertidas em preventivas, o mandato-tampão do Pres. do TJ acabaria durando mais tempo. E, pessoalmente, acho que um administrador especialmente designado para o Estado e vindo de fora, poderia ter um raio de ação mais amplo. Sem falar no fato de que um jurista não tem, por questões óbvias, a legitimidade política de alguém que foi eleito para chefia o Executivo.O resumo é simples: pessoalmente sou, sim, favorável à intervenção federal. Acho que seria boa pro Amapá e possibilitaria uma ação de profilaxia mais profunda na máquina pública.

    Resposta
  2. Anonymous

    >Mais um absurdo revelado nesse esquema… Só queria saber de onde você obteve essa informação.Tenho visto, todos os dias, mais e mais coisas sendo divulgadas, inclusive, muitos boatos, mas não temos muita segurança sobre a veracidade das informações, uma vez que a investigação corre em segredo de justiça…

    Resposta
  3. Yashá Gallazzi

    >Ué, consigo as informações lendo os jornais. Se você reparar lá no alto, logo abaixo do título e antes do texto, está escrita a fonte (no caso, o Estadão). E tem até o link pra matéria original lá, basta clicar em cima da palavra. Reproduzo ele abaixo, pra facilitar.Este blog não publica "boato". Apenas notícias apresentadas de forma séria e respaldadas por fontes.http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20100916/not_imp610609,0.php

    Resposta
  4. Anonymous

    >E já dizia Renato Russo:PerfeiçãoVamos celebrar a estupidez humanaA estupidez de todas as naçõesO meu país e sua corja de assassinosCovardes, estupradores e ladrõesVamos celebrar a estupidez do povoNossa polícia e televisãoVamos celebrar nosso governonosso estado que não é naçãoCelebrar a juventude sem escolaAs crianças mortasCelebrar nossa desuniãoVamos celebrar Eros e ThanatosPersephone e HadesVamos celebrar nossa tristezaVamos celebrar nossa vaidadeVamos comemorar como idiotasA cada fevereiro e feriadoTodos os mortos nas estradasOs mortos por falta de hospitaisVamos celebrar nossa justiçaA ganância e a difamaçãoVamos celebrar os preconceitosO voto dos analfabetosComemorar a água podreE todos os impostosQueimadas mentiras e sequestroNosso castelo de cartas marcadasO trabalho escravoNosso pequeno universoToda hipocrisia e toda afetaçãoTodo roubo e toda a indiferençaVamos celebrar epidemias:É a festa da torcida campeãVamos celebrar a fomeNão ter a quem ouvirNão se ter a quem amarVamos alimentar o que é maldadeVamos machucar um coraçãoVamos celebrar nossa bandeiraNosso passado de absurdos gloriososTudo que é gratuito e feioTudo que é normalVamos cantar juntos o hino nacionalA lágrima é verdadeiraVamos celebrar nossa saudadeE comemorar a nossa solidãoVamos festejar a invejaA intolerância e a incompreensãoVamos festejar a violênciaE esquecer a nossa genteQue trabalhou honestamente a vida inteiraE agora não tem mais direito a nadaVamos celebrar a aberraçãoDe toda a nossa falta de bom sensoNosso descaso por educaçãoVamos celebrar o horrorDe tudo issoCom festa, velório e caixãoEstá tudo morto e enterrado agoraJá que também podemos celebrarA estupidez de quem cantou esta cançãoVenha, meu coração está com pressaQuando a esperança está dispersaSó a verdade me libertaChega de maldade e ilusãoVenha, o amor tem sempre a porta abertaE vem chegando a primaveraNosso futuro recomeça:Venha, que o que vem é perfeição

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s