>A democracia sob ataque. O algoz? A própria justiça!

>

Li no blog do Reinaldo Azevedo que o governador do Tocantins, Carlos Gaguim, candidato à reeleição, convocou uma coletiva de imprensa para exibir uma liminar concedida pelo desembargador José Liberato, que proibiu a imprensa daquele estado de fazer qualquer menção à associação do político ao esquema de máfias interestaduais investigado pelo Ministério Público de São Paulo.
Note-se bem: não se trata de uma decisão mandando corrigir eventuais notícias erradas. Nem fixando indenização por danos eventualmente causados a Gaguim. Nada disso! O que se tem é um ato escancarado de CENSURA PRÉVIA! O Estado, por meio de seu braço jurídico – o Poder Judiciário -, deixou de lado sua função de zelar pela democracia e pelo sistema de liberdades individuais, e decidiu arremeter com violência tirânica contra as garantias mais básicas da civilização.
Desafio qualquer um a me mostrar como algo assim pode ser considerado democrático. Um absurdo! Uma vergonha! A prova de que é urgente limitar o poder da Justiça brasileira principalmente durante o período eleitoral, quando, cada vez mais, percebe-se a disposição de alguns em vilipendiar direitos e garantias fundamentais em nome do tal “equilíbrio do pleito”.
Ora, pouco importa se as informações sobre Gaguim vieram de um processo judicial que corre sob segredo de justiça. Quem deve observar tal sigilo é o Estado, não a imprensa! Esta só cumpre seu papel democrático quando informa à sociedade aquilo que apura, sem exceção! Limitar a ação da imprensa a fim de corrigir falhas do Estado é condescender com o absurdo! O tal magistrado está indignado com os vazamentos? Que determine uma investigação rigorosa a fim de descobrir os responsáveis por ele. Daí a determinar que a imprensa se abstenha de publicar notícias, vai uma enorme diferença. Para ser preciso, é a diferença entre ser civilizado, e ser bárbaro.
Este caso só serve para ilustrar, uma vez mais, algo que muito preocupa este escriba, e que já motivou várias críticas aqui no blog. Essa onipotência do Poder Judiciário durante o período eleitoral não tem qualquer relação com uma suposta “festa da democracia”. Longe disso! Isso é, na verdade, a maior ameaça que existe contra a democracia! Em nome de evitar coisas subjetivas como “propaganda negativa” e de garantir coisas abstratas como esse tal “equilíbrio do pleito”, o judiciário brasileiro, não raro, vem aceitando tolher liberdades individuais essenciais. É a treva!
A democracia não existe para os candidatos. Não são eles que precisam ser protegidos da “maldade” do eleitor. É o contrário! O sistema democrático existe porque há uma sociedade formada pelo conjunto de todos os indivíduos. Estes é que demandam proteção das instituições públicas. É para garantir a minha liberdade de ler e escrever sobre as máfias de Gaguim, que existe, por exemplo, um Poder Judiciário. Não para cercear meus direitos mais basilares.
Ou o Brasil compreende isso e coloca os servidores públicos em seus devidos lugares. Ou aceita que haja uma categoria profissional superior na sociedade, responsável por patrulhar todos os movimentos feitos pelas pessoas e, inclusive, avançando contra as liberdades. A segunda opção está vencendo por ora. Em nome da “festa da democracia” e do “equilíbrio do pleito”, estamos vivendo eleições sem liberdade nenhuma! Há quem festeje isso. Eu, de minha parte, lamento muito.
Anúncios

2 ideias sobre “>A democracia sob ataque. O algoz? A própria justiça!

  1. nardelli

    >A Justiça brasileira, em geral, é muito estranha. Ela é omissa ou lenta para defender o cidadão dos maus elementos, proteger a Constituição, a Democracia, colocar políticos corruptos na cadeia. No caso de Tocantins, ela foi extremamente rápida e eficiente para colocar a "marginal" da Imprensa que descobriu o esquema pútrido que rolava por debaixo dos panos no governo de Tocantins. Um absurdo!! Só no Brasil acontece uma coisa dessas: a Justiça invertendo os próprios valores em favor da bandalheira. Vamos acordar, Poder Judiciário! O Brasil precisa de uma Justiça séria. E parabéns à Imprensa pelo favor que faz ao povo em mostrar a "sujeira" que ronda os bastidores da política.

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s