>No Brasil do PT, "fascista" é quem defende a vida!

>

Leiam o que vai abaixo, publicado na Folha Online. E tentem não cair das cadeiras de susto…
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva reuniu nesta terça-feira, no Palácio da Alvorada, governadores e senadores eleitos e ministros para discutir a participação no segundo turno.
A campanha de desestabilização da candidatura de Dilma Rousseff (PT) feita por setores das igrejas católicas e evangélicas por ela ser a favor do aborto foi chamada de “fascista” na reunião. A estratégia agora, segundo o governador reeleito de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), é de responder o que chamou de “calúnias” e partir para um debate mais politizado e de interesse dos eleitores.
Há uma campanha fascista, de calúnias, que lembra o século 19. Mas vamos responder com muita tranquilidade”, disse. (…)
Começo apontando a vergonhosa distorção da realidade cometida pelo jornal: a Folha fala que houve “campanha de desestabilização” contra Dilma, feita por “setores das igrejas católicas e evangélicas”. Isso é mentira! O que houve foi uma reação das igrejas contra algo que vai de encontro ao credo por elas professado. Isso não é “campanha de desestabilização” coisa nenhuma! “Campanha de desestabilização” quem faz é a imprensa (como a Folha de São Paulo), tentando atingir as… igrejas!
E o que dizer de Eduardo Campos, governador reeleito de Pernambuco? Segundo ele, quem se opõe ao aborto e, por conseguinte, se alinha à defesa da vida, seria fascista. Entendo… Humano e progressista é defender que se possa interromper uma gravidez, não é mesmo? Humano e progressista é defender o direito de se dar cabo de uma gestação. Eis aí a escala de valores morais que norteia essa gente.
Anúncios

8 ideias sobre “>No Brasil do PT, "fascista" é quem defende a vida!

  1. Anonymous

    >Pena que eles não estavam no poder quando suas mães estavam gradidas deles. Hoje não teriamos que ve-los defendendo a mrte de inocentes indefesos.Se fossem pessoas de bem, estariam preocupados em dar educação sexual para as pessoas nas escolas, já que sobre este assunto o mundo esta com o carro na frente dos bois.Luiza

    Resposta
  2. @MyrianDauer

    >Minha filha recebeu o seguinte texto:Uma mãe, com bebê no colo, foi ao ginecologista dizendo-se grávida:_Dr não posso ter outro filho agora, estou atrapalhada, não tenho quem me ajude, sou solteira… preciso fazer o aborto…O médico pensou um pouco e fez uma contraproposta:_Façamos assim: o aborto é uma intervenção perigosa e cara, a senhora teria q deixar seu filho com alguém enquanto estiver internada, não poderá trabalhar…Proponho que a gente mate esse que está no seu colo, assim a senhora pode curtir a gravidez, receber salário qdo parir e ficar três meses em casa, recebendo e podendo amamentar. Já terá as roupinhas e equipamentos, que tal?A mulher escandalizada gritou com o médico:_Está louco, este meu filho está vivo, é uma vida…Ao que o médico retorquiu:_A senhora me acha louco por querer matar seu filho? Este em sua barriga tb é seu filho, está vivo, tb é uma vida, e é a senhora, a mãe, q está querendo matá-lo…Um texto autoexplicativo, como se vê!

    Resposta
  3. andre

    >Essa aí peguei la no blog no seu "idolatrado" Noblat:" Enviado por Ricardo Noblat – 6.10.2010| 6h49mEm 98, Serra era o alvo das críticas dos religiosos.As pesadas críticas que a candidata Dilma Rousseff (PT) enfrenta hoje dos religiosos mais conservadores, em 1998 tinham como alvo o então ministro da Saúde e hoje candidato tucano José Serra.Na época, ele editou uma norma técnica para dar transparência aos procedimentos médicos adotados quando uma mulher fosse vítima de violência sexual. Entre as orientações dadas aos integrantes do Sistema Único de Saúde, o documento dava as diretrizes de como interromper a gravidez gerada por estupro, caso previsto em lei.O texto instruía os médicos a realizar curetagem quando o feto tinha até 12 semanas. De 12 a 20 semanas, a orientação é uso de medicamento para interromper a gestação.Já no caso de fetos de mais de 20 semanas, o texto afirmava que não seria recomendado a interrupção da gravidez. "Deve-se oferecer acompanhamento pré-natal e psicológico, procurando-se facilitar os mecanismos de adoção, se a mulher assim o desejar", diz o documento.Apesar de ser um texto de referências médicas e técnicas, a norma acabou sendo na época condenada por movimentos anti-aborto.As críticas mais ferozes saíram da cidade goiana de Anápolis. Numa paróquia local, o padre Luiz Carlos Lodi comandava por telefone e já via internet um movimento nacional contra toda e qualquer iniciativa que julgasse abortista. O mesmo padre se notabilizou na época por arregimentar fiéis e levá-las para o Congresso onde carregavam cartazes com fotos de fetos destroçados por supostos métodos abortivos.Em meio a críticas dos religiosos, o então ministro manteve a validade de sua norma técnica.P.S. Em tempo, como católico, também defendo à vida.

    Resposta
  4. Yashá Gallazzi

    >André, de onde você tirou minha idolatria pelo Noblat? Você sabe, suponho, que eu escrevo também no Twitter, não é? Se você me acompanhou lá nos últimos dias, viu o tanto de críticas que fiz a ele.De novo: tente me cobrar as coisas que fiz e escrevi. Me atribuir o que não fiz (nem escrevi) não vai funcionar. Eu tenho ótima memória!

    Resposta
  5. Yashá Gallazzi

    >Não teve pressa alguma. É que continua deslocado…Estava entre aspas? Beleza. O que isso quer dizer? Ironia? Por quê? Por que seria irônico dizer que "idolatro" o Noblat? Talvez porque, na verdade, mais discorde com ele do que outra coisa… É isso? Se for, sua fala fica ainda mais curiosa…

    Resposta
  6. andre

    >De jeito nenhum! nao é ironia: Noblat, Josias, Fernando rodrigues , Eliane Catenhede, etc;; fazem parte da "tropa de choque" do tucanato. Nenhum tem minha simpatia, mas leio tudo que posso e, o tempo permite.P.S. Apesar de divergirmos politicamente louvo sua posicao democrática em liberar meus "comentários". Voce não é capaz de imaginar como é "dificil" comentar "outros" blogs.

    Resposta
  7. Yashá Gallazzi

    >Tropa de choque dos tucanos?! Logo esses, que insistiram até as 19h de domingo que poderia haver vitória da Dilma no primeiro turno, isso depois de ver que TODAS as tendências levavam ao segundo?! Putz…Sobre liberar os comentário, não há problema. Atendendo as regras básicas de postagem (descritas na caixa de comentários), todos são liberados sempre.

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s