>Solução do governo Dilma para reduzir o número de traficantes: despenalizar o tráfico!

>

Não tem jeito, um governo do PT sempre – invariavelmente! – acaba flertando abertamente com o crime. É da natureza política deles, eu suponho… Vejam o que vai abaixo (a íntegra está aqui):
O novo secretário Nacional de Políticas sobre Drogas, Pedro Abramovay, defendeu nesta segunda-feira a aprovação do projeto que prevê o fim da prisão para pequenos traficantes, que atuam no varejo apenas para sustentar o próprio vício. São pessoas que, segundo a definição do secretário, estariam numa situação intermediária entre o usuário e o traficante ligado ao crime organizado. A atual lei está abarrotando os já superlotados presídios brasileiros: dos 70 mil presos nos últimos quatro anos, 40 mil são pequenos traficantes.
Comento: É brilhante! Como o governo do PT pretende reduzir o número de traficantes em atividade? Acabando com a lei que torna crime a atividade deles. Mas são uns visionários, esses petistas! Num futuro não tão distante, suponho que solução parecida poderá ser adotada para reduzir o número de – sei lá… – furtos, ou sequestros. A médio prazo os “pequenos ladrões” e “pequenos sequestradores” deixarão de ser punidos. A longo, quiçá não estudem maneiras de livrar também os “pequenos estupradores”…
Eu costumo dizer que essa gente é a escória do mundo, e os militontos zurram de raiva. Mas não encontro outra adjetivação possível… O raciossímio de Abramovay é tão rasteiro, tão pedestre, que chega a ser constrangedor aplicar-lhe a merecida surra verbal. Vamos a alguns problemas práticos, que tornam a idéia do sujeito um maná para os bandidos? Pois bem, o que diabos é essa estrovenga denominada “pequeno traficante”? A resposta de Abramovay, vocês hão de convir, é estupidamente genérica, afinal qualquer um – inclusive Fernandinho Beira-Mar e Marcola – pode dizer que vende drogas “apenas para sustentar o próprio vício”.
Não! Estou certo que a coisa toda demandaria algo mais – como direi? – empírico; matemático. Pois bem, suponhamos – apenas para fomentar a discussão – que “pequeno traficante” seja o sujeito apanhado vendendo no máximo 1Kg de droga. Pergunto: que lógica justifica a inimputabilidade dele, mas a persecussão ao sujeito apanhado com 1,1Kg? Convenhamos: se um é – como foi mesmo que Abramovay falou? – “varejista”, o outro também o é, concordam? E se o sujeito com 1,1Kg é do varejo, aquele com 1,2Kg seria um “atacadista”? Por óbvio que não! E aí? Como se resolveria a pendenga?
“Ah, mas é preciso averiguar o contexto, dirão alguns. Os pogreçistas, aliás, adoram um “contexto”. Estão sempre tentando “contextualizar” as coisas, a fim de fazê-las parecer menos horrendas do que efetivamente são. Mas já me desviei. Retomo: então quem vende apenas “para sustentar o próprio vício” deveria ficar livre de pena, correto? Bem, o que impediria que um “grande atacadista” do tráfico passasse a abastecer vários “pequenos varejistas”? Não é, afinal, assim que todo o comércio mundial funciona?! E se o “pequeno traficante” – o que precisa sustentar seu vício, “tadinho”… – sai com 500g de droga pra “vender no varejo”, mas em casa guarda uns 30Kg? Nada mais lógico, afinal, todo comerciante tem seu estoque… E aí? Como fica?
E notem que estou apenas apresentando problemas objetivos, capazes de atirar o Brasil ainda mais fundo no abismo negro da criminalidade desenfreada. Nem levantei as tais questões morais, que o pogreçismo adora satanizar, dizendo ser coisa “da direita”. Mas o fato é que elas existem! Eu, por exemplo, acho que nenhum VAGABUNDO deve ter o “direito” de vender droga para sustentar seu vício pútrido! Ou estamos dispostos a tolerar pequenos furtos cometidos por cleptomaníacos?
O Estado, essa ficção jurídica tolerada pelos homens livres e sustentada a peso de impostos cada vez mais escorchantes, tem como uma de suas funções mais básicas garantir a segurança pública, exercendo o monopólio da força. Isso quer dizer, usando termos mais diretos, que o poder público deve garantir que todo bandido – seja ele pequeno, grande, atacadista, varejista, ou petista… – SEJA PRESO! Em vez disso, o que se vê no Brasil do PT? A máquina pública disposta a usar seu peso para acabar com o crime, não com o criminoso.
Essepaiz ainda precisará avançar uns bons séculos antes de postular qualquer tipo de convivio com o restante do mundo civilizado…
Anúncios

Uma ideia sobre “>Solução do governo Dilma para reduzir o número de traficantes: despenalizar o tráfico!

  1. Anonymous

    >nao sou a favor de que pequenos traficantes assim indentificados por venderem para consumo proprio sejam inocentados nem tao pouco culpados, se ficar comprovado que o mesmo vendia para manter seu consumo proprio o que se deveria fazer era deter este em um esquema de clinica para drogados,tambem nao podemos descartar que quem foi preso com 1kg de droga seja um traficante forte, pois quem tem dinheiro para comprar 1kg de drogas, ou seja entre 8 e 10 mil reais, nao eta querendo se drogar mas sim se enriquecer, mas tambem tem o fato o traficante encontra um usuario que nao consegue se sustentar financeiramente no vicio, o o contrata a partir de entao ele passa a ser seu funcionario, corre o risco nas ruas em troca de dolinhas, e se agente condena esse usuario e joga nas cadeis, eles vao estar aprendendo muito sobre todos os crimes, e sairam de la realmente reeducados… sairam de la bandidos perfeitos. porque nossas cadeias sao ou nao sao escolas de criminalidades? por isso defendo a tese de que se tratassemos viciados em uma clinica de drogados diminuiriamos sim, o indice de drogas no mundo. pois sem comprador nao ha pra quem vender.ana paula

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s