>ALEGRIA PLENA.

>

A chuva que caiu incessantemente ao longo da última sexta-feira, parecia querer ecoar o pranto e a tristeza de toda a nossa família. Naquele dia, em meio a um frio que penetrava até os ossos e fustigava a alma, fomos levados, contra toda e qualquer vontade, a nos despedir da nossa princesinha Letícia. Minha sobrinha linda, com apenas um mês de vida, deixou de ser mais uma criança destinada a crescer junto com os priminhos. Em vez disso, Letícia agora é uma pequena anjinha. Nossa pequena anjinha…
A doença, repentina e fulminante, que roubou a vida da nossa lindinha, nada pôde fazer contra a beleza angelical dela. Foi forte o bastante pra machucar demais aquela pequenina pessoa, mas foi-se embora sem sequer macular nossa anjinha, até o fim deitada em repouso singelo; alva como uma pradaria coberta pela neve numa manhã de inverno, parecendo prestes a abrir aqueles olhinhos expressivos e chorar, pedindo pelo nosso colo.
E agora quem precisa do colo dela somos nós. Somos nós os frágeis e desprotegidos, que sentimos necessidade de abraçar, acalentar, acarinhar. Mesmo sabendo que ela estará para sempre com cada um de nós, guardadinha num lugar só dela, entre o coração e alma, não é fácil aceitar que ela teve de ir. Nunca será fácil… A tristeza, esta mejera, está sempre espreitando, tentando nos empurrar para um canto; para um chorro contínuo e profundo. Mas então eu lembro da nossa Letícia. Da nossa, “ALEGRIA PLENA”.
Nem toda a confusão de sentimentos, nem a incerteza ou o temor que se abateram sobre nós nestes dias, conseguiram me fazer esquecer que a nossa anjinha, com seu nome lindo a gritar “alegria plena” para todos os lados, é e será sempre motivo de felicidade.
É essa “alegria plena” que brota de dentro da Josiana, mãe dessa pequenina, e faz emanar uma serenidade algo pacificadora. Ela consola a todos nós com um sorriso lindo que, embora marcado por um sofrimendo dilacerante, deixa transparecer desde agora aquela força própria da certeza que só o amor verdadeiro nos dá.
É essa mesma “alegria plena” que conseguiu encher de forças o pai, Daniel, para que ele carregasse nossa anjinha no colo até o fim; naquele colo protetor que é e sempre será o lugarzinho dela.
A saudade e a dor vão estar sempre presentes, companheiras indesejáveis que são e chegam sem pedir licença. Mas o espaço delas será sempre pequeno; cada vez menor. Se é verdade que chegam rápido e machucam, também é certo que são derrotadas por todas as lembranças maravilhosas da nossa pequena. Da nossa “alegria plena”.
De repente, fica fácil entender como Letícia cativou tanta gente em tão pouco tempo. Pessoas que nunca a tinham visto, torceram, rezaram, se comoveram. Aliás, foi algo muito maior que isso: gente que não conhece pessoalmente nenhuma pessoa da família foi solidária desde o primeiro momento. Terão sido a tristeza e o drama capazes de arrebatar tantos, na esperança de ver Letícia ficar bem? Não! Isso só pode ser fruto dessa “alegria plena”, que emanou da nossa anjinha e foi aquecer o coração de pais, tios, avós, familiares e amigos – conhecidos e desconhecidos.
O amor que ela irradiou até o fim. Que vai irradiar para todo o sempre. Esse amor que continuou a emanar dela mesmo depois que o último suspiro já havia fugido, e que aqueceu nossos corações sofridos naquela sexta-feira chuvosa que nunca sairá das nossas mentes.
Percebo, assim, que não eram os pais que tentavam confortar e aquecer a nossa princesinha, segurando-lhe as mãozinhas pequenas e banhando-a, de quando em vez, com lágrimas apaixonadas. Era ela, a nossa anjinha, quem segurava e acalentava eles, transmitindo amor e “alegria plena”.
E agora é reaprender a viver. Não há que se falar em “retomar a rotina”, porque nossa rotina precisaria da presença dela para estar completa. Na verdade, agora precisamos todos aprender a construir uma nova rotina. Saber conviver com a saudade dos poucos mas maravilhosos dias em que nossa anjinha esteve conosco, acompanhada da estranha saudade daquilo que nem vivemos junto dela. Levar adiante a vida um dia de cada vez, ensinando aos priminhos que ela já tem, e aos que certamente virão, que todos agora temos uma anjinha linda; uma estrelinha brilhante apacentando nossos corações.
Letícia nunca será motivo para tristeza. Letícia será sempre e só alegria. A nossa alegria. A alegria de todos os amigos que se apaixonaram por ela, mesmo sem jamais tê-la visto pessoalmente. A nossa “ALEGRIA PLENA”!
Anúncios

17 ideias sobre “>ALEGRIA PLENA.

  1. Anonymous

    >OBRIGADA!! filho amado!As lágrimas correm. A dor dilacera, mas vocês são a prova que Letícia está viva sim e opera maravilhas de luz, amor, paz…Deus abençoe, Deus console, Deus cure. Deus com vocês.BeijosSua mãe que lhe admira muito e está aprendendo com vocês.

    Resposta
  2. Paulo

    >Aqui das Minas Gerais, mando um abraço a você. Senti pelas suas palavras o quanto lhe doeu o acontecido.Desejo que consigas logo a sua nova rotina.

    Resposta
  3. O HOMEM NU

    >CarissimoTu já leu alguns dos meus posts e sabes que sou "meio duro" de alma e poucas coisas me enternecem.Mas hoje,ao ler este libelo para a tua sobrinha,bateu-me a velha certeza de não sermos eternos,de sermos faliveis e,consequentemente,humanos.Fui-me ás lagrimas lembrando de um sobrinho que,aos 6 meses de vida,saiu de perto de nós.Agora,quase sessentão,meio que raivoso,meio que apaixonado,soltando verdades(pelo menos para mim)contra tudo e todos que nos levam ao atraso social,batendo de frente,apanhando de lado,constato o quanto somos(ou sou) futeis.As lições que a vida nos trás nem sempre são assimiladas por estarmos envolvidos em coisas banais.Enquanto "anjos" como a tua sobrinha,sem nos apontar um dedo sequer,apenas com o exemplo de sua tranquilidade passam deste para um outro plano,ficamos aqui "brigando",na realidade,contra nós mesmos.Que o "Soberano do Universo" a guarde sempre ao seu lado é o que espero e,tenho certeza,o fará.Aceite e transmita as minhas condolencias à familia.

    Resposta
  4. Catarina

    >Lindo texto, Yashá. Me tocou muito acompanhar o drama de vocês. também sofro, me sentindo um pouco "titia" dessa anjinha. Tenham sempre muita fé!

    Resposta
  5. Alcilene Cavalcante

    >Yasha. Tudo me tocou muito. O sofrimento, o grande amor de vcs todos, a belezinha daquela anjinha. Seux texto é de uma ternura imensa e transborda afeto no meio dessa imensa dor..

    Resposta
  6. T-Wolve

    >Comovente, amigo. Tudo! O texto, o drama relatado dia após dia, o desfecho doloroso. Mas principalmente a serenidade que todos vocês parecem demonstrar. Sintam-se abraçados.

    Resposta
  7. Soldier

    >Yashá, me perdoe se essa não for uma boa hora, mas já sabem o que causou essa tragédia? Sabemos como a saúde aqui no Amapá é uma lástima, inclusive nos hospitais particulares. Não seria o caso de apurar as responsabilidades?

    Resposta
  8. Anna Maria

    >Filho, vez em quando volto ao seu texto e hoje suas palavras evocaram os versos de um lindo micro-poema de un grande poeta italiano: Salvatore Quasimodo. "Ognuno sta sole, sul cuor della terra,trafitto da un raggio di sole:ed é subito sera"Que Letícia continue nos iluminando! Com paz.

    Resposta
  9. Leandro

    >Amigo YasháFazia mais de um mês que não acesso os sites, somente agora li sua postagem.Fiquei triste pela perda sofrida por sua família, mas você como Católico sabe que ela se encontra em bom lugar.Farei hoje orações pela pequena Letícia.Leandro

    Resposta
  10. @Carolsteles

    >Yasha!Como você já mencionou Princesa Leticia conquistou a todos.Lembro que no primeiro dia que a Josiana pediu orações todos se organizaram no twitter pra ter uma corrente de oração para Leticia.A dois anos atras perdi uma irmãzinha em condições parecidas,choramos dias e noites mas um dia percebemos como aquele bebezinho tinha nos ensinado tanto.E dificl perceber isso,mas quando chegamos a essa conclusão, a dor começou a diminuir.Quando lembrar dessa anjinha,lembre do seu sorriso,das suas mãozinhas, do seu rosto …e assim que nós devemos lembrar de nossos desencarnados. Orei muito por ela e agora oro muito pra que Deus conforte o coração dessa familia.Meus abraços em nome de toda minha familia,para você e todos seus familiares.Abraços

    Resposta
  11. Pingback: A saudade. « Construindo pensamentos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s