>"Movimentos sociais" apresentam a proposta de reforma política mais FASCISTA da história!

>

Sempre que coletividades acéfalas e abstratas como “movimentos sociais” e “sociedade civil” se juntam para apresentar suas idéias, meu estado de alerta é elevado ao nível máximo. A história está aí para nos lembrar que os grupos de pressão acostumados a agir em nome do “povo”, quando em ação, causam mais mal do que bem. “Não haveria totalitarismo se não fossem as massas e suas rebeliões”, aprendi com Ortega y Gasset.
Hoje os tais movimentos sociais apresentaram sua proposta para a reforma política. É coisa que faria Mussolini dar um tapa na própria testa, dizendo: “Putaqueopariu, como foi que não pensei nisso antes?!” Vejam, por exemplo, alguns dos pontos mais – como chamarei? – escabrosos:
1) Financiamento público exclusivo de campanhas com  voto de legenda em listas partidárias preordenadas,  com alternância de sexo e observância de critérios étnico/raciais, geracionais e  de orientação sexual;
2) Destinação do tempo de propaganda partidária para ações afirmativas;
3) Uso de recursos do fundo partidário para a educação política e ações afirmativas.
Beleza. São coisas que eu considero absurdas, mas são, reconheço, bandeiras históricas do chamado progressismo. O que me incomoda é: com que autoridade essa gente fala em nome da sociedade, se suas propostas representam apenas uma parte dela? É aí que reside a trapaça pura e simples!
Dinheiro público destinado a custear aulinhas de comportamento politicamente correto? Obrigado, mas não! O que seremos obrigados a ver nas “ações afirmativas” das propagandas eleitorais? Apologia do MST? Das minorias politicamente organizadas (gays, negros, mulheres, etc.)? E isso tudo pago com a nossa grana?! Mas esse povo é mesmo espertinho, heim? Coloque-se dois progressistas por uma hora numa sala fechada, e eles certamente sairão de lá com uma proposta para arrancar dinheiro público na manga.
Há mais:
4) Participação da sociedade na definição das prioridades de pauta do Congresso Nacional e demais Câmaras legislativas;
5) Criação de mecanismos de participação, deliberação e controle social das políticas econômicas e de desenvolvimento;
6) Criação de mecanismos de participação e controle social nas decisões do Banco Central, CMN – Conselho Monetário Nacional e no COFIEX – Comissão de Financiamento Externo;
Sim, claro! Tudo que o Brasil precisa é de um monte de gente arregimentada por MST, CUT, UNE e afins decidindo a taxa básica de juros… Tecnicalidade pra quê? O que importa é o tal “outro mundo possível”, não é mesmo?
O melhor, porém, ainda está por vir – segurem-se nas cadeiras!
7) Criação de corregedorias populares com a participação da sociedade civil para avaliar e fiscalizar a ação do poder judiciário…
8) Fim do STF (Supremo Tribunal Federal) e criação de um Tribunal Constitucional como única instância acima do Superior Tribunal de Justiça;

“Corregedorias populares”, é? Corrijam-me se eu estiver errado, mas é um órgão onde gente que não sabe porcaria nenhuma de Direito seria chamada a “avaliar e fiscalizar” o… Judiciário?! Santo Deus! Tenho conhecidos que me acusam de ideologizar muito os debates, vendo interesses esquerdistas em tudo quanto é coisa. Bem, desafio qualquer um a diferenciar essas tais “corregedorias populares” dos antigos soviets… Duvido que alguém consiga.
E o que dizer sobre ACABAR COM A SUPREMA CORTE? Mas são uns visionários! Stálin está dando duplos-twists-carpados no túmulo, feliz da vida ao ver como suas idéias foram encampadas e aperfeiçoadas (ou seria mais correto dizer pioradas?).
Dúvida: que interesse sombrio e nefasto leva essa gente a querer extinguir o Supremo? “Mas outro seria criado no lugar!” É?! Bom, se é pra fazer o mesmo serviço, por que diabos acabar com o que já existe?! Bem, suponho que seja para poder exercer sobre o novo um controle que não têm sobre este. Hum… “Grupos populares mobilizados” controlando a Corte Constitucional de um país? Bem, parece algo… fascista!
Entenderam por que sou um liberal, que acredita apenas no indivíduo? Coisas genéricas e etéreas como “movimentos sociais” e “sociedade civil” NÃO ME REPRESENTAM! E isso se dá por uma razão bem simples: eu defendo que a Corte garantidora da Constituição e das liberdades individuais seja protegida de toda e qualquer turba ensandecida. Eles, por sua vez, são a turba ensandecida!
Anúncios

Uma ideia sobre “>"Movimentos sociais" apresentam a proposta de reforma política mais FASCISTA da história!

  1. João Marcus

    >O Brasil está lotado de imbecis que acham que o problema do país está na falta de regulações. Acham que os problemas de uma nação são resolvidas com leis para absolutamente tudo! Há racismo? Leis rígidas e cotas raciais! Há preconceito contra gordinhos emos fãs de Restart? Leis rígidas e cotas para fãs de Restart! Os debates no Brasil não são debates, e sim papo de comadres. Qualquer coisa diferente disso é debate de "baixo nível". O nível de um debate não é medido pela qualidade dos argumentos, mas sim pela preocupação com o social, com o ser humano, com os oprimidos. Você pode ter passado 50 anos de sua vida estudando o assunto a fundo. Se você não passa o tempo todo "preocupado com o social", seu debate é rasteiro. O brasileiro não aprende a pensar. Aprende a mimetizar os pensamentos que rendem mais tapinhas nas costas, mais elogios.

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s