Artigo recomendado (#2) – Flávio Morgen: “Esquerda é coisa de imbecil”.

É bem verdade que o amigo Flávio Morgen ainda acessa aquela coisa pré-histórica chamada Orkut. Também é fato que ele é capaz de deixar de lado uma Playboy pra se dedicar ao debate político. Mas, apesar desses comportamentos no mínimo suspeitos, o cara é um puta gênio! Abaixo alguns poucos trechos do mais recente artigo que ele escreveu pro “Implicante”. Enjoy (as negritadas foram feitas por mim)!

“(…) O único argumento da esquerda, a nossa eterna imbecil, é apenas não ler. Não há pessoas que lêem Jouvenel, Hayek, Mises, Sowell e Rand e sobreviveram sendo esquerdistas. UM ÚNICO exemplo de pessoa que conseguiu tal façanha jogaria meu argumento por terra. Não há. A esquerda vai preferir sempre fazer como o avestruz e enfiar a cabeça no buraco, gritando “nem vi, nem ouvi, lá lá lá”, deixando a rabadilha exposta.

(…)

Quantos livros e conceitos complicados são necessários para que se possa defender o livre mercado, ao invés de dizer apenas que ricos exploram pobres? Quanta vontade de cultura é preciso ter para correr atrás de livros que os nossos próprios professores nunca leram, ir contra o establishment acadêmico que proibe pensamentos contrários justamente em nome da “reflexão” e ainda perder todos os seus amigos por isso? A esquerda diz, na academia, que a direita é alienada. Por que não aceita encarar o fato de que a direita, inevitavelmente, sabe algo de que ela não sabe (talvez, justamente por isso, seja de direita), e assumir logo que, afinal, esquerda é coisa de imbecil?

(…)

Num repente, a estudante Maria Júlia Montero respondeu: “Reacionário a gente não manda pra lugar nenhum não. É a cabeça numa bandeja”.

Nada mais adorável do que a esquerda finalmente dizendo a que veio: pra matar todo mundo que discorda dela e instaurar o totalitarismo. Convenhamos, esse papinho de se preocupar com trabalhador não convence mais nem sem terra, vai convencer a elite intelectual do Brasil? Trabalhador quer é Coca-Cola. Esquerdista quer é degolar todo mundo que lhes nega poder. (…)”

—–

A íntegra do artigo (que vocês devem ler!!!) está aqui. Mais textos do Flávio podem ser lidos no Caffeine Cult, no Urubudsman e no portal Implicante. Ah, quase esqueci! Ele também tá sempre lá pelo Twitter.

Anúncios

4 ideias sobre “Artigo recomendado (#2) – Flávio Morgen: “Esquerda é coisa de imbecil”.

  1. Da C.I.A.

    Outra curiosidade do FLávio é que ele deixa o cabelo bem comprido, provavelmente inspirado em Cristo e nos apóstolos. Embora alguns digam que isto seja mais uma modinha de beatlemaníaco!

    Resposta
    1. yashagallazzi Autor do post

      Minha aposta do porquê daquelas vastas madeixas é mesmo a PAIXÃO quase SEXUAL que ele nutre pelo quarteto de Liberpool…

      Resposta
  2. John

    Quando um esquerdista lhe diz que a direita é “alienada”, pergunte ao sujeito o que significa ser “alienado”, e divirta-se com as explicações ridículas. Basicamente, “alienado” é quem não ajoelha no milho do marxismo e depois sacrifica uma cabra para o Deus Marx.
    O maior problema do marxismo é seu forte apelo emocional. Quem já estudou em uma universidade federal sabe que, especialmente nas áreas de ciências humanas, para ser considerado um legalzão, um intelectual, um paladino da moral, basta se dizer marxista. Você automaticamente entra no clube dos bonzinhos. Suas ideias podem ser estúpidas, seu nível de conhecimento pode se resumir a uns textos idiotas de gente que cita Emir Sader, Marilena Chauí e afins. Como você é Marxista, suas ideias passam a ser maravilhosas, você passa a ser um defensor da bondade, da fraternidade. Se você perguntar aos colegas de curso “leram os últimos textos do blog do PHA e do Nassif?”, você ganha pontos. Se você organizar um Encontro dos Blogs “Progressistas” (leia-se um bando de puxa-sacos que sonham com uma graninha do governo para continuarem puxando o saco) com PHA e Nassif, ganha uma sala com seu nome, e certamente tem grandes chances de comer as maconheiras do DCE. Uma alternativa é aceitar Marx não como Deus, mas como grande profeta. Você receberá olhares de reprovação por não ter aceitado Marx no coração.
    Se você cometer o erro crasso de ler não-marxistas como Mises, Hayek, Rothbard, Hazlitt, se você cometer o gravíssimo erro de ler artigos de Robert Murphy e outros economistas que não aderem à fórmula “gasto público + pó de pirlimpimpim = paraíso”, aí você precisará ser um phD em economia, estudar a fundo durante décadas todos os assuntos possíveis e imagináveis para não ser desprezado completamente por seus colegas. Afinal, você faz parte da elite malvada, que só quer saber de dinheiro e não está querendo ajudar todos os pobres do planeta. Você não tem o direito de duvidar de Marx. No mundo quase ideal dos marxistas, você seria perseguido e preso, afinal, você não estaria agindo em prol do bem da humanidade. A única chance que você tem é a de estudar muito mais e se esforçar muito mais. Como o estudante brasileiro típico é mentalmente preguiçoso, ele aceita o marxismo e diminui severamente sua atividade cerebral. Afinal, o universitário marxista pode deixar o cérebro em ponto morto, ao menos quando o assunto é economia, política, etc.

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s