Brasil, refúgio da escória do mundo.

Uma nota

Caros, segue um texto longo, desses que fogem do chamado “padrão da internet”. Não me importo. Escrevo mais por dever moral, do que para convencer quem quer que seja dos meus argumentos. Apesar disso, convido-os a ter alguma paciência e ler tudo até o fim (quem não tiver, pode ler o artigo que escrevi lá pro Implicante, que é consideravelmente menor). Acredito que conseguirei evidenciar por que o Brasil apartou-se da civilização e atirou-se, em definitivo, na mais abjeta barbárie.

_____

Prólogo

Daqui a algumas décadas, as futuras gerações olharão para a última quarta-feira, 8/6/2011, e se lembrarão da data como o momento exato em que o Brasil rompeu em definitivo com o mundo democrático e civilizado, abraçando-se fraternamente ao terrorismo.

A decisão do STF de manter no brasil o assassino italiano Cesare Battisti sodomiza a democracia brasileira de forma, a meu ver, irreparável. Custo a acreditar que este país se reerguerá de tal episódio… O eterno “país do futuro” deitou eternamente no berço esplêndido encharcado pelo sangue dos inocentes que Battisti e seu grupelho terrorista – o Proletários Armados pelo Comunismo – derramaram.

Não, meus caros! Battisti não é um “ativista político”, como insiste em afirmar a imprensa brasileira, pautada pelos mesmos ideólogos que arquitetaram a chicana jurídica destinada a colocar nas ruas do país, ao lado de pessoas civilizadas e inocentes – como eu e vocês – essa escória. Battisti é um sociopata, um assassino frio que atuou diretamente em quatro atentados. Em três deles, aliás, agindo em primeira pessoa – isto é, puxando o gatilho contra suas vítimas.

No artigo que escrevi para O Implicante vocês poderão encontrar alguns detalhes sobre os crimes pelos quais Cesare Battisti foi processado, julgado e condenado pela justiça italiana. Exorto-os a lê-lo, para que possam entender algumas nuances que o noticiário local acaba deixando de lado.

Aqui, para não me alongar ainda mais – nem me repetir desnecessariamente -, vou mencionar apenas en passant duas das ações criminosas dele. Aquelas que, pessoalmente, me marcaram mais.

Os crimes de Battisti: a história verdadeira

Cesare Battisti planejou e concorreu diretamente para a morte do empresário Pier Luigi Torregiani, num atentado que terminou ferindo também o filho da vítima, Alberto Torregiani – que está condenado a viver numa cadeira de rodas, em razão das sequelas.

A família Torregiani se tornou alvo de Battisti porque Pier Luigi, reagindo a um assalto realizado em seu restaurante, acabou trocando tiros com os bandidos e matando um deles. Aos olhos dos Proletários Armados pelo Comunismo, os assaltantes estavam “lutando contra o capitalista explorador”. A decisão de matar Torregini foi tomada a fim de vingar o “operário” morto, como se um bando de assaltantes representassem uma espécie de vanguarda da luta de classes.

A respeito disso, vejam o vídeo abaixo. Nele, Alberto Torregiani conta alguns detalhes do crime que destruiu sua família.


Algum tempo depois, o grupo terrorista de Battisti voltou a agir, desta vez com participação direta do italiano nos fatos criminosos. Foi em 1979, quando o agente de segurança Andrea Campagna foi morto pelas mãos de Battisti, numa ação destinada a punir aquele que estava investigando o atentado antes mencionado, contra a família Torregini. Isso também diz muito sobre o caráter e a moral desse sujeito, tratado como herói pelas esquerdas brasileiras.

Parlamentares do PSOL e o petista Eduardo Suplicy abraçam o terrorista. Esse é o “outro mundo possível” dessa gente.

Não há, pois, que se falar em crime político. Battisti foi apenas um assassino comum, que matou inocentes. O fato dele ter uma “causa” aliada à sua sociopatia homicida não o torna melhor. Antes: o torna mais perigoso! Basta analisar a história e ver o que maníacos com uma causa foram capazes de fazer… Os 6 milhões de judeus mortos por Hitler, os 30 milhões mortos por Stalin e os 70 milhões mortos por Mao dão uma boa idéia do que digo.

Ademais, basta usar a lógica para refutar a tese de crime político, como já feito pelo próprio STF: o assassino de Martin Luther King Jr. cometeu um crime político? Ele deveria ter recebido refúgio em algum outro país? Ora, claro que não! E o fazendeiro Bida, que ordenou a morte de Dorothy Stang? Não terá sido aquele um crime político? Se foi, então ele deve ser protegido pelo STF e colocado na rua, não é mesmo? Afinal, é impossível negar que entre as vítimas e seus algozes havia enormes diferenças político-ideológicas, não é mesmo? Seria isso bastante para caracterizar os crimes como tendo sido políticos?

Ora, claro que não! Luther King Jr. e Stang foram vítimas de criminosos comuns, que devem ser tratados como aquilo que são: assassinos vagabundos! Por que com Battisti deveria ser diferente? Notem que pretendo ser bem objetivo, para que não haja dúvida: dependesse de mim, todos os assassinos dessa espécie iriam pra cadeia! É no mundo do progressismo brasileiro que um assassino merece a liberdade, só porque beijou a cruz do esquerdismo.

A vergonhosa decisão do STF, ecoada pela OAB

Os seis ministros que votaram pela permanência de Battisti no Brasil valeram-se de argumentos baixos, estúpidos e até mesmo ofensivos. Transformaram uma questão objetiva, destinada a decidir o futuro de um assassino condenado, numa exortação do nacionalismo mais simiesco e – por que não dizer? – fascista que pode existir.

A mais pura verdade é que as teses levantadas por suas excelências não resistem a trinta segundos de embate lógico, e envergonham a mais alta corte da justiça brasileira. Como quando Ricardo Lewandowski afirmou ter “convicção da culpa de Battisti”, mas votou por libertá-lo mesmo assim, em atenção à vontade do ex-Presidente Lula. Ou, ainda, quando Joaquim Barbosa teve o cinismo de sugerir que o carniceiro sérvio, Ratko Mladic, procurasse, também ele, refúgio no Brasil, um lugar que “protege as pessoas de seus algozes”. Não tenho receio nenhum de afirmar que o ministro Barbosa, com esse raciocínio, envergonha a Suprema Corte brasileira como nunca ninguém antes o fez. Ele não embaraça apenas seus pares, ou a sociedade brasileira. Ele embaraça a própria espécie humana!

Fazendo eco à maioria formada no STF, a OAB (essa instituição que alguns anos atrás zelava pela democracia ao pedir o impeachment de Collor, mas que hoje usa seu tempo livre para ser bedel de Twitter) disse que “o Brasil fez valer sua soberania”. A coisa toda é tão rasteira, tão terceiro-mundista, que provoca ânsia de vômito!

Dizer que a Itália atentou contra a soberania brasileira não é apenas ofensivo. É estúpido mesmo! O estado italiano seguiu todos os caminho legais estipulados no direito internacional, recorrendo, dentro do que era previsto na legislação, ao STF. Uma vez tomada a vergonhosa decisão, o que fez a Itália? Alguém viu Berlusconi ofendendo o Brasil? Por acaso ameaçaram este país com uma guerra, ou algo assim? Onde está, afinal a tal ameaça à soberania nacional? É ridículo! É coisa típica de uma republiqueta bananeira, que precisa latir para um país do primeiro mundo a fim de se afirmar. É, enfim, o famoso “complexo de vira-lata” em seu estado puro.

O jurista Francisco Rezek, ex-ministro do STF e uma das mentes mais respeitadas no meio jurídico internacional, falou sobre o caso e, bem… disse o óbvio: o Brasil errou! Ele acredita que o resultado poderá ser revertido na Corte Internacional de Haia, para onde o estado italiano pretende levar o caso agora.

As reações na Itália: todos, inclusive a esquerda, criticam o STF

Desnecessário dizer que o governo italiano reagiu com indignação ao julgamento. O Presidente da República, Giorgio Napolitano, disse que a do STF foi “uma decisão deplorável”. Pier Luigi Bersani, líder do Partido Democrático, falou em “decisão inaceitável”. Ambos têm em comum uma vida política toda forjada dentro da esquerda, o que mostra, de forma incontestável, que Battisti não é um ativista político perseguido coisíssima nenhuma, mas apenas um criminoso comum usando sua amizade com políticos brasileiros para fugir da justiça.

Parlamentares da situação também criticaram com veemência o Brasil. O ministro das relações internacionais, Franco Frattini, foi duro: “A política prevaleceu sobre o direito”; e “a decisão ofende as vítimas dos crimes de Battisti e parece contrária às obrigações firmadas nos acordos internacionais”.

De fato, como lembrado pelo ministro Frattini, os familiares das vítimas do terrorista se mostraram inconformados. “Hoje assassinaram ele pela terceira vez”, falou Maurizio Campagna, irmão de Andrea Campagna, o agente de segurança morto pelas mãos de Battisti. “Não sei o que dizer. É uma decisão absurda”, disse Alberto Torregiani.

Quem defende Battisti por ideologia, tem as mãos sujas de sangue inocente

Eu desafio qualquer pessoa a mostrar fundamentos jurídicos capazes de afastar a culpa de Battisti pelos crimes cometidos na Itália. Desafio, mas sei que ninguém conseguirá, porque as provas são claras e fartas, tanto que reconhecidas pelos próprios ministros do STF que, numa decisão teratológica, insistiram em colocar o terrorista em liberdade, prestando reverência a Lula e ao PT.

Os que se prestam a servir de arrimo para aquele sociopata homicida o fazem por afinidade ideológica. Eles não defendem Battisti porque desconhecem seus crimes. Eles o defendem porque os conhecem bem demais, e partilham a mesma utopia assassina que pretende “mudar o mundo” por meio da morte.

Basta analisar como a chamada “mídia progressista” reagiu ao julgamento: o portal Carta Maior noticia que “STF apóia Lula, derrota Berlusconi e Gilmar Mendes e solta Battisti”. É nojento! Isso entrega o que o episódio sempre foi para esses imundos: uma sorte de luta de classes. Quem sofreu uma derrota não foi Berlusconi, ou Gilmar Mendes. Foi o mundo civilizado! Mas não espero que essa gente baixa entenda isso, afinal, para eles uma Suprema Corte que “apóia” o Presidente está agindo certo… Merece aplauso, não questionamento…

No site do PSOL, aquele partido que consegue juntar “socialismo” e “liberdade”, sem explicar, contudo, como fará para que os dois opostos convivam na prática, há um manifesto em favor do terrorista. Passei os olhos na lista dos que subscreveram a coisa, e encontrei nomes como Chico César, João Pedro Stédille, e Frei Betto (só para citar alguns). O que eles têm em comum? Além de não terem qualquer conhecimento jurídico, também são simpatizantes da esquerda-extrema, exatamente a mesma linhagem política que abrigou Battisti e seu grupo terrorista. Fica evidente que compreender a sério os delitos do italiano e se posicionar juridicamente não é tão importante quanto demonstrar apoio a um “companheiro de luta”.

Aliás, o PSOL tem desde sempre esse fetiche por terroristas assassinos. Se os facinororos são italianos, então, o tesão que os “socialistas com liberdade” sentem é máximo! Deve ser o charme mediterrâneo, I guess

Vejam o caso de Achille Lollo, outro bandido vagabundo que está umbilicalmente ligado ao PSOL, tendo atuado, inclusive, como colaborador no processo de articulação do programa partidário: Lollo descobriu que um gari (notem que não se tratava, por óbvio, de um capitalista explorador dozoperário…) tinha simpatia por um partido neofascista italiano. O que fez? Trancou a família inteira do sujeito em casa e ateou fogo ao lugar. Além do famigerado gari, Virgilio Mattei, morreu no atentado também um dos filhos dele, então com oito anos.

Virgilio Mattei, já com o corpo parcialmente cabornizado, momentos antes de morrer depois do atentado realizado por Achille Lollo.

Guardem a imagem acima na memória. Guardem também a de uma criança de oito anos em chamas. É assim que essa gente hedionda pretende construir o “outro mundo possível”. É a esse tipo de escória que o PSOL, o PT e demais braços do esquerdismo brasileiro prestam reverência, ultrajando a essência da civilização.

Epílogo

Caminho para a conclusão sabendo que já testei demais a paciência de vocês neste longo texto. Mas não poderia ser de outra forma. O assunto é escabroso demais, torpe demais para ser tratado de forma ligeira.

Admito que talvez o episódio tenha em mim um efeito maior que nos demais brasileiros. É que me sinto atingido de duas formas: como brasileiro (nascido aqui e tendo vivido sempre aqui) me sindo envergonhado. Como italiano (filho de pais que vieram para o Brasil há décadas) me sinto vilipendiado, ultrajado.

Eu nunca antes senti tanta VERGONHA da nacionalidade brasileira! Deve ser por isso que, desde a última quarta, sinto como se algo tivesse se quebrado para sempre… Sinto como se não tivesse mais duas nacionalidades, porque não me reconheço num país que se presta a acobertar o terrorismo e o assassinato de inocentes.

Trata-se de uma reação emocional? Não tenho dúvida! Mas todo ser humano é formado, também, por suas emoções, não é mesmo? E as minhas são estas agora: um país que se sujeita a receber de braços abertos e proteger sociopatas homicidas, apenas por afinidade ideológica, não me representa! Eu estou com quem luta por justiça, e o faz dentro das normas do Estado de Direito. Estou com quem vai recorrer a Haia, e tentará evitar que o Brasil ganhe destaque nos organismos internacionais, pois o Brasil agora é amigo do terror; é parte do “eixo do mal” – para usar uma expressão típica desta era pós-11/9.

Afinal, para que o Brasil quer um assento permanente no Conselho de Segurança da ONU? Para defender, ainda com mais vigor, a escória? Para falar em nome de homicidas? Para ser porta-voz do terrorismo mundial? Não! O Brasil não merece se sentar ao lado das potências. Merece é estar no banco dos réus do Tribunal Internacional, ao lado de seus amigos terroristas.

Penso como seria se o “ativista” assassino fosse um direitista… Bem, acho que é bastante óbvio: o sujeito seria mandado rapidamente de volta para seu país, para mofar na cadeia. Aliás, nem é preciso imaginar. Isso já aconteceu na prática, quando o STF extraditou um vagabundo que participou da “Operação Condor”.

E, para que não haja nenhum tipo de misunderstanding, esclareço: não estou sugerindo que um terrorista de direita devesse ganhar a liberdade. ESTOU DIZENDO É QUE BATTISTI, LOLLO E DEMAIS TERRORISTAS DE ESQUERDA DEVERIAM GANHAR A CADEIA!

Aqui neste espaço, vocês vão se deparar sempre com os mesmos valores morais imutáveis que me norteiam. Sou um conservador, o que me torna aborrecidamente previsível… não tenho terroristas e assassinos de estimação! No meu mundo ideal, todos iriam para a cadeia até o fim de suas vidas, fossem de direita, de esquerda, de centro, ou do diabo que os carregue. QUEM TEM BANDIDOS DE ESTIMAÇÃO PARA DEFENDER E PROTEGER SÃO OS ESQUERDISTAS BRASILEIROS!

Pois eles que vivam com suas mãos sujas pelo sangue dos civis inocentes que seus “companheiros” mataram em nome da “causa” que partilham.

_____

P.S.1: Se você chegou até aqui, obrigado. Muito obrigado pela paciência de ler este desabafo.

P.S.2: Notem que o texto está recheado de links. São fontes para as coisas que afirmei aqui, a fim de reforçar o entendimento dos leitores (indicarei mais algumas fontes no último “PS”). Eu colocaria mais links estrangeiros, no original, mas sei que nem todo mundo é versado em italiano em inglês. Se citei a imprensa nacional, foi para facilitar. Anyway, se alguém acha que a “mídia” brasileira (a mesma que chama um terrorista de “ativista”!!!) está contra Battisti, basta usar o Google: chega-se facilmente a vários materiais sobre os detalhes dos crimes dele. The point it: não perca seu tempo refutando os fatos expostos acima, se não apresentar fontes para embasar seus argumentos.

P.S.3: Nenhum comentário relativizando, justificando ou diminuindo o horror dos crimes de Battisti será aceito aqui. Nunca é demais lembrar: este é um blog pessoal. Se você não gosta das regras dele e quer escrever me esculhambando, crie um blog para você. É grátis!

P.S.4: Eu realmente gostaria que vocês dessem uma conferida no artigo que escrevi lá pro Implicante. Ele está beeem menor que este e um pouco menos emocional. Vão lá!

P.S. Último (até que enfim, cacete!): Mais algumas fontes pra entender melhor o caso aqui, aqui, aqui, aqui e aqui. Eu realmente sugiro que esquerdistas fãs do assassino leiam mais antes de sair por aí falando besteira.

Anúncios

70 ideias sobre “Brasil, refúgio da escória do mundo.

    1. Osvaldo Aires

      O Brasil de hoje é um país de bandidos, espero poder ajudar:

      – Justiça – Os Togas Sujas:
      http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2012/02/justica-os-togas-sujas.html#!/2012/02/justica-os-togas-sujas.html

      – Amigos AO TECLADO:
      http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2012/04/ao-teclado-amigos-10042012-as-1644-o.html

      – Imperdível: A História Portuguesa em Uma Propaganda
      http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2012/03/negociopolitica-coca-cola-em-portugal.html#!/2012/03/negociopolitica-coca-cola-em-portugal.html

      – ISRAEL:
      http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2012/04/israel-e-o-seu-vizinho-mais-civilizado.html

      – TERRORISMO NO BRASIL – Versos Satânicos
      http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2012/03/terrorismo-no-brasil-versos-satanicos-o.html#!/2012/03/terrorismo-no-brasil-versos-satanicos-o.html

      – O PERFIL PSICOLÓGICO DE ESQUERDISTAS
      http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2012/04/o-perfil-psicologico-de-esquerdistas.html

      – Política – A melhor definição do PT:
      http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2012/03/politicahumor-melhor-definicao-do-pt-o.html#!/2012/03/politicahumor-melhor-definicao-do-pt-o.html

      FUJAM DO MUNDO MELHOR
      http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2012/04/fujam-do-mundo-melhor-meus-prezados-em_26.html

      EDUCAÇÃO E GESTÃO – 10 (DEZ) PASSOS DA APRENDIZAGEM
      http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2012/02/educacao-e-gestao-10-dez-passos-da.html

      A ética protestante e o espírito do capitalismo – FILOSOFIA
      http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2012/02/filosofia-etica-protestante-e-o.html

      PARA QUE SERVEM OS MILITARES?
      http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2012/04/para-que-servem-os-militares-para.html

      Abraço a Todos
      Osvaldo Aires

      Resposta
  1. Anônimo

    Finalmente alguém que fala sobre o caso entrando em detalhes e citando fontes. Muito bom! Os jornais do país deveriam ler isso, pra entender melhor o episódio. Eu só consegui entender bem depois de ler.

    Resposta
  2. Nidia Lysney

    “O Brasil não merece se sentar ao lado das potências. Merece é estar no banco dos réus do Tribunal Internacional, ao lado de seus amigos terroristas.”

    Com uma decisão burra dessas, sim BURRA, além de todos os outros adjetivos que podemos atribuir à essa decisão do STF e à essa teimosia do governo brasileiro em proteger um criminoso estrangeiro, quando não protege nem aos seus.

    Lamentável, coisa de país pequeno, que pensa pequeno, nas mãos de… Depois me criticam quando eu digo que queria ter nascido nos USA.

    Resposta
  3. Bruno Américo

    Seu post está incrivelmente explendido! Sinto vergonha do Brasil, o tal do ”País do Futuro”. Fico sem palavras. Mas você disse tudo nesse post. Parabéns!

    Resposta
  4. Olegario

    “Um post pra ser aplaudido de pé! Simplesmente fabuloso! (3)

    E comento:

    Deveria ter lido esse texto ontem…
    Ao ver a foto dos nossos parlamentares lembrei-me que 5ª feira é dia da coleta de lixo…
    Abraços.

    PS.1 – Se esse italiano “impiastro” não pagar sua conta por aqui; pagará à Cristo Juiz.

    Olegario.

    Resposta
  5. Marcos Vilaça

    Li tudo, chequei as fontes e posso dizer que o texto é muito bom. Permaneço com uma dúvida sobre o caso, e gostaria de debatê-la. Entendo que você não aceite defesas de Battisti aqui, afinal é o seu blog. Mas não estou defendendo ele, quero só entender melhor os fatos.

    Minha dúvida é: muitos dos que defendem Battisti (e não falo dos socialistas daqui, mas de personalidades estrangeiras) falam que ele é vítima de perseguição política porque, na qualidade de guerrilheiro de extrema-esquerda, estava enfrentando um estado fascista. E que por isso seria perigoso entregar ele hoje pra Itália.

    Bem, nas fontes que você indicou, não achei algo que desconstituísse isso. O que pode me dizer a respeito?

    Resposta
    1. yashagallazzi Autor do post

      Marcos, vamos ver se consigo esclarecer: Battisti não estava lutando contra um estado fascista. E isso, meu caro, não é matéria de opinião, ou preferência político-ideológica. É matéria de fato! O fascismo italiano sucumbiu ainda na década de 40. Os livros de história e a própria internet estão aí para comprovar o que digo. Já os crimes de Battisti foram praticados no final dos anos 70, ou seja, mais de trinta anos depois de terminada a era fascista. Again: não acredite em mim! Pesquise por si só, e verá que na época de Mussolini o único terrorismo de Battisti era, muito provavelmente, desobedecer seus pais.

      Repare que, em essência, Battisti não tem nem a “desculpa” que os ex-guerrilheiros brasileiros têm. Genoínos, Dilmas e Dirceus podem recorrer à desculpa de que fizeram lá suas atrocidades porque “lutavam contra um regime ditatorial”. De fato, lutavam mesmo! Ninguém nega isso. Eu os critico porque queriam trocar uma ditadura (a militar) por outra (de moldes soviéticos), mas não posso negar que eram inimigos de um regime de força. Já Battisti e seu bando nunca lutaram contra uma ditadura, porque NÃO HAVIA MAIS DITADURA NA ITÁLIA NAQUELA ÉPOCA!

      No mais, quando você diz que seria perigoso entregar Battisti hoje à Itália, parece que ainda nos dias atuais o país seria uma ditadura. Bem, isso é evidentemente falso! A Itália não só é uma democracia, como todas as suas instituições estão em pleno funcionamento e seu povo vive em plena liberdade (e com isso não estou negando que existam muitos problemas lá. Só digo que ditadura não há!). Logo, ainda que na época de Battisti houvesse fascismo – E NÃO HOUVE! -, hoje não se pode dizer que haja. Desmerecer ou duvidar das instituições italianas porque no passado houve um regime de exceção, é como dizer que o Brasil não é confiável hoje porque há duas décadas era uma tirania. Um absurdo, claro!

      Espero ter conseguido esclarecer suas dúvidas. Abraços!

      _____
      P.S.: Que os haters vejam e entendam de uma vez: podem me contestar e criticar livremente aqui. Eu sempre publico! Mas desde que o debate se dê em cima de FATOS e de forma RESPEITOSA. Não adianta vir aqui e escrever que “tinha mais era que matar mesmo os opressores”, ou que me xingar dizendo que sou “nazista” ou “berlusconista”. Comentários assim irão sempre pro lixo!

      Resposta
  6. T-Wolve

    Indo na onda da galera: “Um post pra ser aplaudido de pé! Simplesmente fabuloso! (4)

    Um texto irretocável! Parabéns mesmo!

    Resposta
  7. Regina

    Texto bem articulado, isso é inegável. Mas é impossível ir contra fatos, como você mesmo diz. E é um fato que o governo conservador de Berlusconi, apoiado por você, quer trancafiar Battisti porque tem diferenças ideológicas com ele.

    Resposta
    1. yashagallazzi Autor do post

      o governo conservador de Berlusconi, apoiado por você

      Regina, com a devida vênia, devo dizer que você está mentindo! Eu a DESAFIO a encontrar uma (uma única que seja!!!) postagem minha defendendo o governo Berlusconi. Vá em frente! Se você conseguir, escrevo um post de retratação, desagravando Battisti (ainda que não haja nada para retratar ou desagravar. Escrevo só pra agradar você…). Que tal?

      Eu já escrevi à beça sobre Berlusconi, sempre esculhambando aquele bufão vagabundo. Alguns exemplos de posts sobre ele são: http://pqp.vc/5atw, http://pqp.vc/5atx e http://pqp.vc/5au2. DUVIDO que você tenha criticado o cara tanto quanto eu…

      Fica feito o desafio! Espero que você tenha a hombridade de provar o que diz, e não fique ad eternum conhecida como uma reles MENTIROSA.

      Resposta
  8. Eldo Santos

    Essas decisões políticas me fazem ter vergonha daqueles que comandam nosso país. Onde vamos parar? No lixo? Ou será que já não estamos lá?
    Parabéns pelo texto.

    Resposta
  9. Catarina

    Este post foi uma aula que começou no primeiro parágrafo e terminou com a resposta espetacular dada a Regina, aqui nos comentários. Realmente é caso pra aplauso de pé, amigo. Parabéns mesmo!

    Resposta
  10. Alan Miranda de Freitas

    Vendo este site, http://cesarelivre.org/node/12 , tive contato com alguns argumentos bem pertinentes. Quando fui olhar as suas fontes, vi que elas estavam em italiano, logo eu não posso sequer fazer um contraponto.

    Minha questão é: visto que o julgamento do sujeito foi, digamos, “estranho”, existe a possibilidade desse julgamento ser refeito, ou pelo menos questionado, talvez em Haia?

    Pergunto pois sou ignorante em direito, ainda mais internacional.

    Entendo que algumas pessoas defendam Battisti simplesmente por simpatizarem, em maior ou menor grau, com sua ideologia, mas também existem os que o defendem por entenderem que seu julgamento foi, de certa forma, viciado e isso também me impõe dúvidas.

    Veja bem, acredito que se Battisti é de fato culpado, deveria sim ter sido extraditado sem mais delongas, o que questiono é se houve a imparcialidade necessária em seus processos.

    O que é triste é que o julgamento majoritário do STF não se aplica a nenhuma das duas hipóteses (ele ser culpado ou não), não se trata aqui de ser contra à Itália porque ela é, se é, 1º mundo, e sim de se almejar sempre a justiça. Se os ministros quisessem manter o acusado por aqui, que argumentassem que ele o é inocente, ou merece um julgamento decente, e não tergiversar de forma covarde e oportunista.

    ps: O novo layout é infinitamente melhor que o antigo, parabéns.

    Resposta
    1. yashagallazzi Autor do post

      Dei uma olhada no site (rápido, confesso. Mas deu pra ter uma idéia). Meu ponto é: por que diabos o julgamento dele seria viciado?! Entendo que você não seja versado em italiano, mas fiz questão de citar fontes originais, senão os esquerdistas simpatizantes dele viriam com o “mimimi, só lê Globo/Veja”. O Google Chrome já dá uma boa ajuda, caso tenha interesse. Mas, enfim, quero dizer que as alegações de vício são FALSAS! Muitos dos que pretendem questionar o julgamento dele juridicamente, alegam que a única prova contra ele seria a delação premiada. É MENTIRA! Citei no meu texto que um dos assassinatos foi pratidao DIRETAMENTE por ele, que puxou o gatilho três vezes. Esse crime, você poderá confirmar nos originais, aconteceu em VIA PÚBLICA, durante o dia! Battisti foi condenado com base, principalmente, no depoimento de CINCO TESTEMUNHAS OCULARES! Amigo, se isso não for PROVA CONCRETA, o que mais seria?!

      A tese de que só um bando de alcaguetas mentirosos depôs contra ele é FALSA! E, creia: não é assim porque eu digo. É assim porque esses são os FATOS! Ou por que você acha que quatro dos seis ministros que votaram A FAVOR dele disseram estar convencidos “sem sombra de dúvida que ele é CULPADO dos crimes”?! Veja o voto do Lewandowski, que tá em bom português: ele fala que A PROVA DOS AUTOS É CONCLUSIVA! Repito: transeuntes que estavam na rua VIRAM ele ATIRANDO PELAS COSTAS num sujeito! Sinceramente, depois dessa só resta dizer um I rest my case.

      P.S.: Que bom que gostou do layout!

      Resposta
      1. Alan Miranda de Freitas

        Infelizmente me falta tempo e interesse para me aprofundar nesse caso. Continuo achando que a postura dos ministros foi covarde, independente de qualquer coisa.

        Por outro lado, confesso que gostaria de ver uma revisão do caso, pelo menos extinguiria-se de vez, ou não, os argumentos contrários que dependem das impressões de cada um acerca das provas. O resto, aqueles compadres ideológicos, não está apto a discutir o assunto.

        Que a justiça prevaleça no final.

        Resposta
        1. yashagallazzi Autor do post

          Entendo perfeitamente. Uma conversa ao vivo seria melhor, mais fácil e simples de expor as coisas. Quem sabe um dia, né?

          Eu não defendo os ministros. Também esperava outra coisa deles. Neste aspecto, concordo com sua crítica.

          Sobre a revisão, não concordo. Como te disse, vi os autos mesmo (tem link pra eles no texto!) e tô convencido. As said, testemunha ocular é possivelmente a prova mais importante. Cinco delas é case closed em qualquer lugar do mundo!

          Resposta
  11. luisfoerster@yahoo.com.br

    Ótimo. Parabéns pela matéria muito clara e objetiva. Se o povo tivesse mais capacidade e vontade pra entender essas coisas, nosso país não seria a vergonha que é na mão dessa quadrilha esquerdista.

    Resposta
  12. Rakell Cabral Dimanski

    Texto excepcional, como tantos outros.
    A descrença é tão grande, que não duvido que, em breve, esse verme vai conseguir um cargo público (se bobear, numa Secretaria de Direitos Humanos) e, de quebra, ainda leva um apê em Copa.

    Resposta
  13. Guerrilheiro

    O nosso outro mundo possível é sem gente como você, que fica ai ultra-indignada com 4 mortes de elitistas enquanto pobres morrem aos montes por ai.
    Nosso outro mundo possível já está sendo construído e você deve ter notado que não cabe nele.
    No nosso outro mundo possível haverá igualdade e não um comerciante estúpido que mata o coitado que não tinha o que comer e foi assalta-lo.
    Você pode chorar, pode usar esses argumentos retóricos idiotas, pode colocar video e o que for, o caso está decidido esse é o novo Brasil.
    Está achando ruim? Aviãozinho pra fora do país bebe. A revolução está vindo e azar o seu.

    Resposta
    1. yashagallazzi Autor do post

      “O nosso outro mundo possível é sem gente como você, que fica ai ultra-indignada com 4 mortes de elitistas”

      Atentem: sem gente como eu. Incrível como essa gente não perde essa mania feia de querer matar os desafetos… Notem ainda que, segundo ele, as vítimas de Battisti eram “elitistas”. E aí, ceis sabem: elitista tem mais é que morrer mesmo, né?

      “Nosso outro mundo possível já está sendo construído e você deve ter notado que não cabe nele.”

      Entendo. Não é mesmo pra mim o outro mundo deles. Seria mandado para um gulag, ou pro paredão de fuzilamento. Notem que o padrão é sempre o mesmo: assassinato em massa de inocentes e opositores. Por isso a ideologia VAGABUNDA dessa gente legou ao mundo mais de CEM MILHÕES DE MORTOS.

      “Está achando ruim? Aviãozinho pra fora do país”

      Percebam que parece demais o “Brasil: ame-o ou deixe-o”, da ditadura militar. E sabem por quê? Porque essa CANALHA é exatamente igual aos milicos: ambos são totalitários VAGABUNDOS que desprezam a democracia e não toleram a divergência. São, enfim, LIXO HUMANO.

      “A revolução está vindo e azar o seu.”

      Ô… Se a revolução for depender de gente como você, que está com a bunda na cadeira, escrevendo em blog, posso ficar bem tranquilo… Não se faz mais esquerdista como antigamente… Nem a coragem de assinar o nome você tem, cara. Vai lá ter coragem de empunhar uma arma?! Façavor! Vai tomar seu leitinho quente e dormir, vai!

      Resposta
    2. Alan Miranda de Freitas

      Espero SINCERAMENTE, para o bem da humanidade, que você seja só um troll ou fake.

      Elitista ou proletário, são todos humanos e ninguém merece ser assassinado friamente. Se você pensa diferente, fica difícil de acreditar que você possa amar alguém.

      Resposta
  14. Romulo Sales

    O texto é fabuloso! Encontrei nesse texto as respostas que precisava pra entender que esse terrorista deveria estar fora do nosso país e esclareci dúvidas sobre os casos em que ele é acusado. Um espetacular artigo, que trás toda a revolta que (parte do) o povo (infelizmente) sente por essa decisão ridícula.

    Resposta
  15. Anderson

    O pior de tudo é saber que no Brasil esse tipo de situação está virando regra e ponto comum, de pouco tempo pra cá “viramos” amigos do Irã, Chavez, Cuba, agora Battisti etc.

    Resposta
  16. Ricardo Arantes

    Não tenho dúvida de que é o texto mais completo já publicado no país a respeito do caso Battisti. Consultei todas as fontes indicadas, e pude aprender muito mais. Todos os elogios foram merecidos. Parabéns mesmo!

    Resposta
  17. errinelson

    Se ocorreu um crime. O responsável deve ser processado e se culpado apenado. Defender homicidas não é civilizado. Seja qual for sua orientação política. O Brasil tinha o dever legal e moral de extraditar o italiano. @NelsonPimentel_

    Resposta
  18. Suely

    Estou torcendo para a Itália recorrer ao Tribunal em Haia. Somente assim, o mundo, que endeusou O CARA, tomará conhecimento de como fora enganado.

    Resposta
  19. Pietro Conte

    Caro amigo, permita que eu o chame assim.

    Tenho 47 anos, sou ítalo-brasileiro, filho e neto de italianos que vieram para o Brasil muito tempo atrás. Fui criado ouvindo as histórias de como nossa gente ajudou a construir este belo país, e aprendi a ter orgulho disso.

    A decisão do Brasil no caso do terrorista Battisti me feriu profundamente e reabriu uma chaga que todos nós trazemos no coração. Também cresci ouvindo os horrores que os extremistas promoveram ao longo de anos. Dói saber que o governo brasileiro, por amizade partidária, tenha fechado os olhos para o derramamento de sangue inocente.

    Seu texto muito me emocionou e ajudou a devolver um pouco do senso de justiça que parecia perdido. Tomei a liberdade de mostrar ele a todos os nossos amigos “oriundi”.

    Obrigado de novo. Muito obrigado!

    Resposta
  20. Anônimo

    Um texto ótimo! Bem escrito, com argumentação muito firme e bem articulada. Se alguém pretende rebater o que foi escrito, comece pelas fontes citadas. Nunca vi nada parecido na mídia brasileira. O autor está de parabéns!

    Resposta
  21. Olegario

    Yashá….

    Guerrileiro no Brasil só sendo consultor financeiro…
    Ou então, com mais honestidade, aniquilando os yankees no XBOX 360.
    Cada sopão mal cozido que vem por aqui….

    Olegario

    Resposta
  22. Bruno Portella

    Primeiro, parabéns pelo texto!

    Confesso que esse foi meu primeiro contato mais aprofundado com o caso. E ao final dele, senti um nojo gigante dessa decisão absurda toda (principalmente depois daquela foto horrível). Me pareceu realmente que Battisti é um petralha do inferno e que merece a prisão sem sombra de dúvida.

    Aí lendo os comentários, vi que o Allan postou ‘o outro lado da moeda’. E fui ler, pra ver um pouco dos dois lados e entender a cusa toda, acho importante. E confesso que a semente da dúvida se plantou sobre esse tal processo; entre outros motivos por que o outro texto foca diretamente no caso Battisti explanando muitos pontos até levantados por você aqui; enquanto o seu texto além de, claro, falar um pouco do processo e dos crimes, também entra na questão partidária nacional – acusando PT e PSOL que faz todo sentido, já que todos eles apoiam o personagem de quem seu texto é contrário. Mas me parece que existe menos parcialidade aqui (normal, dado o seu tom emotivo, natural e aceitável dada as justificativas que você deu, de ter pais italianos e tal) do que no ‘outro lado da moeda’ em que me parece nem tentar acabar de vez com a culpa de Battisti, mas sim lançar argumentos para que desacredite os processos dos quais ele passou.

    Depois de ter lido os dois textos, eu compreendo o Allan achar que o julgamento deveria ser refeito. E o texto de lá traz muitos pontos levantados aqui em uma diferente ótica. Claro que seria uma loucura, mas se você pudesse pegar o FAQ deles e responder ponto a ponto com a sua ótica e com suas informações, seria ainda mais edificante pra quem pouco conhece do assunto (sem tentar seduzir seus leitores acusando partidos; sei lá, se ficar só no processo, a gente odiar PT e PSOL vem naturalmente, hehe).

    No mais, não vejo o que o Brasil ganha com isso. E como fica claro que foi uma decisão de coleguismo e não baseado na suposta injustiça, é realmente uma decisão bem patética por parte de nossos governantes, disso concordo plenamente contigo. A semente da dúvida está realmente nesse processo supostamente viciado.

    Resposta
    1. yashagallazzi Autor do post

      Bruno, eu não me incomodo quando dizem que o texto não é imparcial, pois não é mesmo! Eu escolhi um lado nessa questão e nunca neguei isso. Aliás, acho impossível que alguém seja imparcial diante do assassinato de inocentes, pois isso seria, de per si, condescender com o crime.

      Você acessou aquele link “do outro lado” e disse que ficou em dúvida. Bem, quais são objetivamente suas dúvidas? Eu li aquilo, que não encontrei nada de novo. Eles se limitam a repetir os mesmos argumentos de sempre: 1) Battisti foi condenado apenas com base em delações de outros terroristas; e 2) ele era um ativista político que só foi preso e processado porque lutou contra uma ditadura.

      Bem, ambas as colocações são falsas! E você não precisa nem acreditar em mim: basta acessar as fontes que indiquei (há link para trechos do processo!!!). Battisti foi, sim, acusado por ex-companheiros. Mas essa tá longe de ser a única – ou a principal – prova contra ele. No caso do agente de segurança Campagna, por exemplo, a prova determinante pra condenação de Battisti foi o depoimento de CINCO TESTEMUNHAS OCULARES! Amigo, se a fala direta de pessoas que VIRAM BATTISTI ATIRAR PELAS COSTAS num inocente não é uma prova concreta e definitiva, o que mais seria?!

      Quanto à tese da perseguição política, também não se sustenta. E a razão é bem simples: na época dos crimes de Battisti (final dos anos 70), não havia mais ditadura na Itália! Isso não é matéria de opinião, mas de fato histórico! Pior ainda é quando dizem que Battisti lutou contra o fascismo – e dizem muito isso!!! Ora, tal afirmação denota uma IGNORÂNCIA HISTÓRICA abissal! Battisti nasceu em 54, e o fascismo acabou ainda nos anos 40! Basta saber contar (mas os apaixonados militantes não sabem…).

      Espero conseguir ajudá-lo a esclarecer as dúvidas. Caso tenha perguntas objetivas, pode fazer. Se puder, respondo. Torno a sugerir que você mergulhe nas fontes que linkei no texto. São muito úteis! Há ali inclusive manifestações de políticos de esquerda da Itália, pedindo a prisão dele. Isso só reforça que não há perseguição ideológica nenhuma.

      Por fim, achei legal a idéia de rebater ponto-a-ponto aquele FAQ. Só não farei isso agora. Estou cansado e preciso desintoxicar um pouco do assunto. Mas pode ser algo a ser feito em breve.

      Resposta
  23. Jurandi D'ameida

    O que vocês esperavam de um país que esta sendo desgovernado, roubado e desmantelado por terroristas e bandidos….

    Resposta
    1. yashagallazzi Autor do post

      “Patrões”? De que século você saiu?! XVIII?!

      E soberania pra quê?! Pra defender assassino de inocentes? Pra abrigar quem queima crianças de oito anos?!

      Lixo! E você defender isso só o torna parte desse lixo!

      Resposta
      1. Jorge Mendes

        Não é do século passado e sim da década passada que FHC obedecia cegamente aos EUAs,oa países considerados ricos falavam grosso e ele baixava a cabeça.
        só ver esse vídeo dele sendo Humilhado por Bill Clynton(entaõ presidente dos EUAs) http://www.youtube.com/watch?v=9YB4pRo-mw0

        Só olhar o procedimento que pessoas acusadas de crime colocaram a culpa nele para obter beneficios penais,no começo ele só foi acusado de fazer parte do grupo e somado ao processo que foi a revelia (sem direito a ampla defesa),depois passaram 30 anos (prescrito) ,sem contar que deve estar pré-condenado pela direita reacionária ,Na França a lei que o perdoou retroagiu contra ele ofedendo o instituto da segurança jurídica e tem aspectos politicos também Na Itália o governo Italiano esta usando isso para escapar dos recentes escândalos que ronda o “reino de Roma”; e no Brasil partidos de direita(PSDb/DEM) + o PIG(Partido da Imprensa Golpista) usam isso para atacar o governo e tentar voltar ao poder como se fosse um trunfo da Direita contra a esquerda.
        enfim isso é um resumo de uma trama que envolve vários interesses.

        Resposta
        1. yashagallazzi Autor do post

          Jorge, por “amor ao debate” vamos considerar que FHC era lacaio dos EUA e que PSDB é de direita. Ainda assim, pergunto: o que diabos FHC e os EUA têm a ver com o caso Battisti?! Como proteger um ASSASSINO DE INOCENTES e abrigar alguém que QUEIMA CRIANÇAS pode ser “afirmar a soberania”?! Seja mais objetivo, em vez de (como diria Dilma) tergiversar.

          Resposta
  24. Anônimo

    O Brasil do PT é o Brasil livre, que não se curva aos extrangeiros! Agora não basta gritar pra conseguir o que quer. Se não tiver razão ou direito, pode ser o extrangeiro que for porque não adianta nada!
    OBRIGADO LULA! POR NOS LIBERTAR DO JUGO EXTRANGEIRO!

    Resposta
    1. yashagallazzi Autor do post

      Aulinha rápida é “di grátis”: estrangeiro leva ouro, prata, diamantes e até moças virgens. Mas NÃO LEVA “X”. De nada.

      Resposta
    2. xfreitas44

      Yashá e demais comentaristas:

      Vocês devem perceber que os do “outro mundo possível” substituem o pensamento lógico por chavões e clichês. Essa é uma antiga estratégia anterior a 1917. Abaixo vai um esclarecimento mais substancioso:

      O Decálogo de Lenin 1913. (enviado em panfleto de Fidel para Chávez e Lula)
      ∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞
      Em 1913, Lenin escreveu os “Dez Mandamentos” que apresentava ações táticas para tomar o poder.
      Qualquer semelhança com os dias de hoje no Brasil, não é coincidência.
      Revendo a história, veremos semelhanças surpreendentes com o que vivemos em nossa pátria usurpada pelo MST e pelos petralhas que governam agora.
      Aqui está o que Lenin disse:
      1. Corromper a juventude e dar a liberdade sexual (Agregá-lo com DROGAS).
      2. Infiltrar-se e depois controlar todos os meios de comunicação de massa.
      3. Divida a população em grupos antagônicos, incitando discussões sobre questões sociais.
      4. Destruir a confiança do povo em seus líderes.
      5. Sempre falar sobre democracia e Estado de Direito, mas sim quando a oportunidade surgir, tomar o poder sem qualquer escrúpulo.
      6. Colabore com o esgotamento dos fundos públicos; desacreditar a imagem do país, especialmente no exterior e causar pânico e inquietação entre a população através da inflação.
      7. Promova greves, apesar de serem ilegais nos setores vitais do país.
      8. Promova distúrbios e contribua para que as autoridades legais não os reprimam.
      9. Contribuir para destruir os valores morais, da honestidade e da crença nas promessas dos governantes. Nossos parlamentares infiltrados do Partido Democrata não deve culpar os comunistas, forçando-os, sob pena de expô-los ao ridículo, a votar somente o que é de interesse para a causa socialista.
      10. Recorde a todos aqueles que possuem armas de fogo que sejam confiscadas no momento oportuno, tornando impossível qualquer resistência à causa.
      ∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞

      Outro: Discurso de Lula no Foro de São Paulo

      http://www.info.planalto.gov.br/download/discursos/pr812a.doc

      Outro:
      PT & TERRORISMO de LULA podem incendiar o Brasil – http://www.youtube.com/watch?v=rDW4dwNiZ0U

      Vejam o que há no perfil do Anônimo:
      Link para este perfil: http://gravatar.com/false
      JSON · XML · PHP · VCF · QR

      …outro rato fujão!

      Resposta
      1. yashagallazzi Autor do post

        Confesso que esse décalogo me parece apenas algo criado a partir de duas citações históricas de Lênin: 1) Acusemos os adversários dos crimes que nós praticamos; 2) Promovamos a corrupção para depois denunciá-la.

        Resposta
  25. Nelson

    Meu bisavô é italiano. Ele tem um documento de 1849, acho, que é a carta que permitiu a emigração do pai do meu tataravô, da Itália para o brasil. Depois dessa infundamentada e vergonhosa decisão do STF, aliada à certeza de que a Itália é um país melhor que o Brasil, minha vontade de voltar no tempo e impedir que eles saíssem de lá é ainda maior.
    :/

    Resposta
  26. Jorge Mendes

    yashagallazzi :
    Jorge, por “amor ao debate” vamos considerar que FHC era lacaio dos EUA e que PSDB é de direita. Ainda assim, pergunto: o que diabos FHC e os EUA têm a ver com o caso Battisti?! Como proteger um ASSASSINO DE INOCENTES e abrigar alguém que QUEIMA CRIANÇAS pode ser “afirmar a soberania”?! Seja mais objetivo, em vez de (como diria Dilma) tergiversar.

    “Amor ao debate”,foi isso que fiz coloquei os motivos que inclusive coloca em dúvida a culpabilidade dele em aspectos jurídicos do caso e também aspectos políticos.
    Agora o que FHC tem a ver ,fiz uma alusão À Itália falando grosso e o Brasil não cedendo o que não acontecia no passado.
    Mas é logico se não fosse uma perseguição política e o crime tivesse julgado há menos de 20 anos e houvesse garantia de um julgamento justo e a pena máxima 30 anos como no Brasil o certo seria mesmo a extradição.
    enfim ,belusconi cometeu pedofilia com uma estrangeira ele vai responder no país dela?
    r:Não ,e vai usar esse caso Batisti para se manter no poder.

    Resposta
    1. yashagallazzi Autor do post

      Jorge, os aspectos jurídicos que você diz ter indicado NÃO EXISTEM! Te disse: como é possível duvidar de CINCO TESTEMUNHAS OCULARES?! Repito: cinco pessoas dizem que viram Battisti atirar PELAS COSTAS num sujeito! Que mais prova de culpa você quer?!

      A Itália não tá “falando grosso”. Tá seguindo todas as instâncias previstas no direito internacional. Basta estudar um pouquinho pra saber isso. Quem tá politizando uma questão jurídica e fazendo luta de classes em cima de sangue inocente é o Brasil, basta ver o que Tarso Genro falou, sugerindo que Battisti seria entregue aos fascistas. Pergunto: quais fascistas?!

      Por fim, o exemplo que você de do crime de Berlusconi só mostra que você não manja muito de direito. Berlusconi não deve responder em outro país porque o crime foi cometido lá! Sacou?!

      Resposta
  27. myrianelizabeth

    Um texto excelente, digno da sua cultura e ótima argumentação. Já tinha lido aqui e ali os textos que vc juntou nos links, mas nuca assim, reunidos. Muito bom mesmo! Estou retuitando e mandando p minhas filhas lerem. O STF ficou de quatro e abaixou as calças para esses desclassificados, achando que o pedido da Italia foi um descaso com nossa soberania. E desautorizar o julgamento italiano foi o que? Nós é que desprezamos a soberania italiana na defesa indefensável de um assassino frio! E pensar que esse desclassificado estará à solta aqui mesmo, em Higienópolis… Os caras coitados, não queriam o metrô e ganharam um assassino…

    Resposta
  28. Luzia

    Fica estranho o governo italiano não cassar os passaportes que com pouca burocracia, diferente p/ os outros descendentes, forma concedidos à família do ex presidente brasileiro, o protetor mor de Battisti.

    Resposta
    1. yashagallazzi Autor do post

      Luzia, confesso que não sei quem da família Lula, além de Marisa, tem o passaporte italiano. Mas é fato que ela o conseguiu por ter ascendência italiana. Sendo assim, é impossível cassar tal documento. E, pessoalmente, acharia errado se o cassassem (caso fosse possível fazê-lo). Isso seria algo baixo, e a Itália não precisa se rebaixar para responder ao Brasil. Ela tem as leis e o direito ao seu lado.

      Resposta
  29. Renzo

    Honestamente, eu achei bom o STF ter libertado o tal Battisti. E sabem porquê? Por que espero sinceramente que o tribunal de Haia reverta essa decisáo e, aí sim, creiam, o Brasil vai ficar numa tremenda berlinda!

    Notem que o mote da nossa esquerda é a defesa dos direitos humanos, mote este para implementar uma nova luta de classes, não mais do proletariado (que não mais existe), mas do neo-protetário, as ditas minorias (índios, gays, negros etc). Caso o Brasil seja humilhado no tribunal internacional de Haia que é, por constituição, um tribunal criado para julgar crimes contra a humanidade, o que será do mote da nossa esquerda? Espero mesmo que ela seja desmascarada para que a sociedade enxergue de uma vez por todas que temos sido reféns de um grupo revanchista e ressentido que não se conforma com o tom da história e, na falta de competência, tenta desonestamente se manter no poder pela ideologia.

    Resposta
  30. Jorge Mendes

    yashagallazzi :
    Jorge, os aspectos jurídicos que você diz ter indicado NÃO EXISTEM! Te disse: como é possível duvidar de CINCO TESTEMUNHAS OCULARES?! Repito: cinco pessoas dizem que viram Battisti atirar PELAS COSTAS num sujeito! Que mais prova de culpa você quer?!
    A Itália não tá “falando grosso”. Tá seguindo todas as instâncias previstas no direito internacional. Basta estudar um pouquinho pra saber isso. Quem tá politizando uma questão jurídica e fazendo luta de classes em cima de sangue inocente é o Brasil, basta ver o que Tarso Genro falou, sugerindo que Battisti seria entregue aos fascistas. Pergunto: quais fascistas?!
    Por fim, o exemplo que você de do crime de Berlusconi só mostra que você não manja muito de direito. Berlusconi não deve responder em outro país porque o crime foi cometido lá! Sacou?!

    reconheço que não entenda muito por estar no primeiro ano,mas Luís Roberto Barroso garanto que entenda um pouquinho e tudo que escrevi retirei da fala dele http://www.youtube.com/watch?v=ALaRB5OaUlk

    Resposta
    1. yashagallazzi Autor do post

      Jorge, fui ao link do vídeo e continuo em encontrar UM ÚNICO ARGUMENTO TÉCNICO. Sério, toda a linha argumentativa do cara tem como base o pressuposto de que Battisti é criminoso político e está sendo perseguido. Bem, isso não é verdade! É impossível ser criminoso político considerando que ele perpetrou seus crimes durante a vigência de um normal Estado democrático de direito.

      De resto, proponho simplificar o debate (já descambou-se para EUA, FHC, PSDB e DEM aqui!) e tratar as coisas de forma objetiva: apresente-me fundamentos que desconstituam a prova de CINCO TESTEMUNHAS OCULARES! Ou quem acusa as autoridades italianas de falsear o processo faz isso, ou, sinto dizer, tudo não passa de chororô de derrotado.

      Quanto à tese de que o processo “poderia” ser refeito, e que apenas na Itália um réu condenado à revelia não tem tal direito, só posso dizer o óbvio: os crimes dele foram cometidos na Itália! São as leis de lá que devem nortear a aplicação da pena, não as da França, Espanha, Suíça, Brasil ou de Hogwarts.

      P.S.: Quando falei que você provavelmente não dominava direito a fundo, não pretendi diminuí-lo de qualquer forma. ME PERDOE se passei tal impressão. Minha observação foi sincera e objetiva, baseada naquele erro monumental que você construiu sobre os crimes de Berlusconi, sugerindo que por violentar uma estrangeira, ele deveria ser julgado no país dela.

      Resposta
    1. xfreitas44

      Jorge Mendes,

      Fui ao link e assisti a defesa politizada de Luís Roberto Barroso. Não me convenceu pelo fato de omitir aspectos concretos sobre o comportamento homicida do réu. Não é justificavel matar alguém sobre qualquer hipótese, salvo em legítima defesa comprovada.

      Em “Anos que quero esquecer…” devo dizer que fatos significantes sempre permanecem na memória. Não se apagam e passam para a História através dos registros. Sua geração não deve recordar da inflação dos anos 80 e as sucessivas trocas de moeda como tentativa de debelá-la. Da emergencia do Plano Real que a conteve e permitiu um crescimento ordenado desde 27 de fevereiro de 1994 com a publicação da Medida Provisória nº 434 no Diário Oficial da União.
      Em “reconheço que não entenda muito por estar no primeiro ano…” devo dizer que em 1960 eu tinha 16 anos e comecei a me interessar pela politica nacional e internacional, antes do golpe militar de 1964. Era a época da polarização EUAxURSS e eu era apenas um estudante. Passei quatro anos observando as propagandas de ambos os lados. Intercalava minhas observações transitando entre consulados americanos e “aparelhos comunistas” que se reuniam em locais secretos para evitarem a repressão. Nenhum me convenceu!
      Naquela epoca Fidel já tinha descido de Sierra Maestra para expulsar o ditador Fulgencio Batista y Zaldívar. Os jovens, como eu, vibravam e, anos depois, tambem cultuavam Che Guevara. Foi um sonho! Para se ficar bem na fita era preciso falar para as jovens namoradas que éramos ou comunistas ou socialistas. Pegava bem!
      Comunista era um rótulo que denotava uma postura forte “de machão”, usado adequadamente para jovens de baixa escolaridade; socialista era utilizado para jovens mais intelectualizadas, refinadas.

      Essas experiencias me levaram a estudar o comportamento humano e com isso consegui dissociar ideologias de pensamento lógico e científico. Trabalhei durante longos anos com índios, adolescentes infratores, detentos adultos e portadores de alterações mentais. Aprendi que os rótulos e os diagnósticos são meras ferramentas usadas para compreender os sentimentos, principios e valores dos que se desviam da convivencia pacifica e produtiva. São ilusões!
      Em “vamos colocar esse privatizador no lugar dele…” devo dizer que o conceito de público e privado é utilizado em várias ditaduras (China, por exemplo) e democracias. Só isso! Está sendo utilizada atualmente neste governo. Ou não está?
      Em “Fora PSDB” concluo que a partidarização/ideologização de uma sociedade é apenas uma forma primária de radicalização que empobrece as idéias e desorganiza as sociedades. Sugiro a leitura do livro: A Sociedade Contra o Estado – Pierre Clastres: pesquisas de antropologia política. Rio de Janeiro, 1973, F. Alves.
      O download gratuito está no link abaixo. Tire suas próprias conclusões:

      Acho que não devemos persuadir e interferir no juízo crítico das pessoas. Tome o meu texto como uma simples contribuição de quem já teve suas experiências. As experiências dos índios Ianomâmi foram aprendidas e compreendidas por mim e se traduzem na frase abaixo:
      “…a natureza humana é frágil. Os civilizados nunca conseguirão lidar bem com grandes doses de Poder”.

      Resposta
  31. Leandro

    Uma coisa importante que achou que faltou falar ai, é que além de estado democrático, na época, a Itália era presidida pelo Partido Socialista que já fazia MUITOS avanços nas áreais sociais e logo em seguida pela Democracia Cristã, que era de direita, mas uma direita moderna, que se preocupa com o povo (pelo menos naquela época era assim, tanto que contava com forte apoio popular).
    Ou seja, a democracia Italiana caminhava muito bem, o Partido Comunista era um dos maiores na época e o diálogo acontecia entre todos, todos juntos pelo bem da Itália, uma pena o PAC ter seguido pelo extremismo, coisa que não leva a nada.
    Battisti tem sim que ser condenado, pois nada justifica o que ele fez.
    E antes que me acusem de qualquer coisa, me declaro aqui socialista e de esquerda e como sempre achei, a esquerda tem que ter auto-crítica, mancada feia do PSOL cair na conversa de Battisti, ingenuidade e romantismo puro, a Itália não era uma ditadura.

    Resposta
  32. Thiago - RJ

    Caro Yashá,

    segue link do site Conjur com matéria sobre a atuação do Luis Roberto Barroso no caso Battisti:
    http://www.conjur.com.br/2011-jun-10/barroso-advogado-garantiu-liberdade-cesare-battisti

    Fica claro o aspecto emocional da defesa que, por sinal, foi “pro bono”. Aliás, o Barroso tomou conhecimento do caso através de uma acadêmica francesa de esquerda. Esse caso me deixou estupefato, dado que ele é um dos maiores constitucionalistas do país e seu escritório é excelente. Só tem fera ali. Em cotejo com as fontes que você juntou, porém, a tese fica fraca… digo, a tese é construída sobre pressupostos que estão inexatos; a matéria-prima fática que dá alicerce à argumentação está furada como queijo suíço.

    Pequena migalha de informação para quem pretende defender a atuação do Barroso pelo caminho da tecnicalidade: ele fez UERJ no final dos anos 70 e início dos 80 e foi militante no movimento estudantil, tendo atuado bastante no centro acadêmico da faculdade. Carrega sim, uma visão política esquerdista. Tanto que incluiu “Convite à filosofia”, de ninguém menos que Marilena Chauí, na bibliografia de seu “Curso Conteporâneo de Direito Constitucional”. Isto certamente quer dizer alguma coisa…

    Vou me abster de fazer comentários mais longos em função de um total desânimo, por várias razões. Adoro e estudo Direito Constitucional e tenho (ou tinha) o Barroso como uma das maiores referências teóricas, junto com GIlmar Mendes. E sempre estudei muito a jurisprudência do STF. Depois do julgamento da união estável de homossexuais – sobre o qual vocÇe fez dois posts, os quais eu comentei bastante – achei que aquilo era o fundo do poço do desânimo em estudar Direito. O constitucionalista que mais li, a serviço do ideário esquerdista (que é o dele próprio), ajudando a transformar o STF numa espécie de “tenda dos milagres” dos supostos oprimidos… Mas que nada, o fundo do poço de ontem era um mero alçapão, que se abriu, revelando que ainda há mais a descer.

    Nesse caso do Battisti, especificamente, meus aplausos a GIlmar Mendes, que em 2009 já desconstruíra a tese de crimes políticos (busquem o voto!) e que lembrou que seguir as normas estipuladas de comum acordo por dois estados soberanos, corporificadas num tratado (que, diga-se, pode vir a ser denunciado a qualquer tempo, sem prazo), não constitui violação à soberania de nenhum dos dois.

    Um compungido abraço.

    Resposta
  33. fraancisco ramos

    Sinto orgulho de minha pátria. O Presidente da Repúiblica lavrou um ato soberania e mandou
    o Calígula moderno para o espaço.

    Resposta
  34. wagner

    sabe o que engraçado o filho de Achille Lollo que é germano lollo anda souto no brasil…se beneficiando de suas nacionalidades para passar em branco na nossa justiça pois ele é procurado pela policia italiana…e se gaba da impunidade do pai pois tem conhecimento na nossa politica. ai eu quem pergunto um filho de terrorista e foragido da policia anda livremente pelo nosso pais.. e muitos brasileiros nao tem o direito de andar como ele anda…a onde eu moro tem bastantes italianos ilegais solto andando de moto sem habilitação e são mas brasileiros q nos alguns mim contam historias deles quando eram mafiosos…pelo amor de DEUS…governo brasileiro tome vergonho não encubra esses assassinos nosso pais.

    Resposta
  35. Pingback: A falência moral do Brasil | Construindo pensamentos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s