Textículos #4

Recebi um punhado de e-mails de amigos queridos, alguns comentários de vocês, além de mensagens no Twitter, dizendo que o texto abaixo, em que falo sobre o difícil aprendizado que é a paternidade, seria “o meu melhor”. Sei lá, acho complicado avaliar essas coisas… O melhor deve ser sempre aquele que está por vir, senão perde o sentido. Mas eu adorei escrevê-lo… E fico contente que algumas pessoas tenham gostado de lê-lo.

_____

Vi, não sem algum assombro, a matéria de Veja sobre o lixo intelectual e moral que virou a outrora renomada UnB, tomada de assalto pela gentalha pogreçista. É o que acontece quando se institui essa bagaceira chamada de “eleição direta paritária”, onde o voto de um professor doutor tem o mesmo valor daquele dado pelo Seu Antônio, jardineiro do campus.

Não, meus caros. Isso não é preconceito. É lógica aplicada aos fatos: apontem-me uma única universidade séria do mundo que adote esse sistema bizarro para escolher seus dirigentes, e aceitarei debater o tema.

_____

Li a entrevista que Vladimir Safatle concedeu ao Portal Carta Maior e decidi fazer uns comentários a ela. Mas aí o gênio Flávio Morgenstern, que calha de ser um desses amigos virtuais que tive a sorte de fazer graças àquela rede de mensagens curtas chamada Twitter, se antecipou e simplesmente destroçou aquele – er… – “filósofo”. Não deixem de ler o texto na íntegra! Abaixo uns trechinhos, só pra dar água na boca:

“O que todo marxista adora falar é das crises do capitalismo. A última crise (a segunda maior em UM SÉCULO) ferrou sobretudo com a Islândia, uma ilhotinha no Ártico com 317 mil habitantes (que aumentaram para 400 mil nos últimos 2 anos). Resultado: a Islândia fechou 2007 EM PRIMEIRO LUGAR no IDH mundial, empatada com a toda poderosa Noruega, mas caiu vertiginosamente 16 posições (empacando ao lado de economias falidas como Israel e Finlândia, a frente de Bélgica e Dinamarca)

(…)

O capitalismo em crise significa isso: Islândia com a melhor qualidade de vida do planeta. (…) O socialismo cubano a pleno vapor está aí, racionando papel higiênico. usando jornal do partido como substituto.

(…)

Um país capitalista em crise significa que seus trabalhadores só devem estar ganhando 1.500 vezes o que um trabalhador socialista está ganhando no mesmo período trabalhado.”

_____

Mais de uma vez já me peguei discutindo com amigos sobre a tão falada bolha imobiliária brasileira. Nunca comprei essa idéia, por razões aborrecidas demais para serem explicadas num texto detalhado.

Pois eis que, lendo o The Drunkeynesian, eu encontro um post sensacional que resume muito bem aquilo que penso sobre o assunto (com o bônus nada desprezível de ter sido escrito por alguém que actually entende do riscado). Corram e leiam tudo!

Apenas um pequeno adendo ao que ele escreveu: não acho que a bolha brasileira seja imobiliária. Acho que ela é econômica e financeira, e vai dar uma bela de uma estourada lá pelos idos de 2018, quando a conta pelo “dinheiro impresso” para pagar Copa e Olimpíadas começar a ser cobrada de… nós!

Aliás, um segundo adendo: no caso específico do Amapá, onde moro, há bolha imobiliária, sim. E das brabas! A coisa vai ficar muito, mas muito, feia por aqui daqui a uns 15-20 anos, quando o crédito circular (Estado financiando os pagamentos das dívidas contraídas junto ao… Estado!) der bomba.

_____

E já que mencionei o Amapá, me permitam registrar o choque que senti ao ver petistas locais zoando psolistas locais por fotos tiradas ao lado de Fernando Collor.

Xeu ver se entendi: aparecer em fotos ao lado de Collor não pode, mas tê-lo na base de apoio de um GOVERNO PETISTA, pode?! Haja elasticidade moral, meus amigos!

By the way, alguns petistas do Amapá ganharam notoriedade aqui ao receber Sarney, certa vez, aos gritos de “Sarney, guerreiro, do povo brasileiro!” Mas sem fotos, porque tirar foto é trair o movimento, véio!

_____

Olhem só a Oi anunciando Banda Larga “pra todo mundo:

Sejamos francos: Amapá não é "todo mundo" mesmo.

Se vocês esperam de mim algum mimimi por morar naquele que doravante passarei a chamar de estado do asterisco, vão quebrar a cara. Venhamos e convenhamos, a Oi deixou claro que a banda larga dela é pra “todo mundo”, o que acaba natural e logicamente excluindo este rincão.

Em resumo, acho justo (copyright @izzynobre)!

Aliás, notaram o ator (modelo?) que ilustra o anúncio? Tem um sorrisinho meio trollface ali, heim?

_____

E, pra encerrar, mais uma da série “manchetes ambíguas de propaganda eleitoral antecipada, que vemos por aí”:

Cientistas descobrem superpênis de lula.

Imagem meramente ilustrativa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s