Férias na Itália (#3): Leukerbad

Xeu começar explicando o paradoxo do título: Leukerbad fica na Suíça, mas como minha base de partida pra lá é sempre a Itália, vai assim mesmo. Eu chego na Itália, alugo um carrinho baratinho (vou explicar melhor isso em outro texto, mas adiando que alugar um carro na Europa é absurdamente mais barato que no Brasil!), pego a estrada e depois de umas três-quatro horinhas tô no paraíso.

Leukerbad foi uma dica preciosíssima de um primo meu, que seguramente irá pro céu só pelo fato de ter partilhado isso comigo. Conhecemos essa cidadezinha em 2008, e foi amor à primeira vista! Este anos voltamos lá mais uma vez e a paixão pelo lugar só aumentou.

E já bateu saudade...

Esculpida num vale que parece ter saído de um conto de fadas, Leukerbad é uma cidade muito pequena. E quando eu digo muito, quero dizer muito mesmo: apenas 1.430 habitantes lá! Você chega de carro e, se se distrair muito olhando a paisagem, arrisca passar pela cidade e ir embora.

A principal atração de Leukerbad são os centros de águas termais. A cidade é basicamente dividida entre hotéis e clubes cheios de piscinas de água quente. Você mergulha na água, fica de molho numa hidromassagem, ao lado das montanhas que se erguem poderosas acima. E isso não é maneira de falar. É exatamente assim que funciona mesmo, vejam:

No paraíso, estremos todos nos banhando nas águas quentes de Leukerbad.

Ficamos dois dias (uma noite) em Leukerbad e deu pra aproveitar bem. Talvez um dia a mais fosse o ideal, mas a idéia é essa: vale um passeio de final de semana.

Sempre seguindo a dica daquele meu primo, escolhemos o clube Burgerbad, que parece ser o maior e mais completo da cidade. Para passar a noite, ficamos no Hotel Viktoria, que é bem na entrada da cidade. A diária do hotel foi 200 euros (uns 450 reais), e vocês podem pensar: “putaqueopariu, tá caro bagarai isso!” É, tá mesmo. Se fosse a diária… O lance é que esse preço inclui muita coisa! Além da estadia no hotel (dããããã!), ganha-se o acesso ao clube termal Burgerbad por um dia inteiro, passeio de teleférico nas montanas do lugar, passeio de ônibus turístico nas cidades históricas vizinhas e acesso a um centro esportivo que é seguramente melhor que qualquer CT de clube de futebol brasileiro (há tênis, bedminton, golfe, patinação no gelo, trilhas, e mais um bocado de coisas!).

Tendo isso tudo em mente, o preço já me parece sinceramente bem pagável. Sério, em que lugar do Brasil a gente pode ter acesso a hotel + parque aquático de águas quentes + aquelas outras atrações por apenas 450 dilmas?! Sinceramente, tá bom o preço. Ainda mais se pensarmos que aqui em Macapá a suíte luxo do Ceta, o “”””””melhor”””””” hotel da cidade, custa a bagatela de 380 dilmas e é mais feia e menor que um quarto do Hotel Viktoria.

Mas comparar um paraíso daqueles com Macapá é covardia… Tomo como parâmetro outro point famoso pelas águas termais, aqui no Brasil: Caldas Novas. Pra começo de conversa, o ingresso pro parque aquático termal lá custa 91 dilmas! Beeeem mais que os ingressos pros parques de Leukerbad. Fui no site da Rio Quente Resorts, e vi que os hotéis custam algo na faixa dos 250 contos. Só aí já daria mais de 300 reais, amigos. E sem teleférico nas montanhas, sem acesso a centro esportivo fodástico e – o principal! – sem estar na Suíça. Do the math e um abraço!

Enfim, a meu ver é muito evidente que passar um final de semana em Leukerbad é bem menos caro do que se imagina por aqui. Mas já divaguei bastante. Vamos retornar às fotos daquele paraíso:

Essa é a vista que eu tinha do meu quarto de hotel, em Leukerbad.

No parque termal há piscinas para todos os gostos: cobertas, ao ar livre, de hidromassagem, com jatos d’água, toboáguas, infantis…

Ó o lugarzinho das crianças.

Além disso, o parque Burgerbad oferecia tratamento de spa, massagens, academia de ginástica e mais um bocado de coisas que eu nem lembro.

vários tipos de ingressos disponíveis pros parques termais, desde os de 3 horas, até os de 3 dias. Não lembro quanto custavam, porque comprei o acesso por meio da diária do hotel, como já expliquei antes. Mas eram preços bem pagáveis, acreditem.

Pra quem curte um turismo de aventura, não faltam opções. Pode-se fazer trilhas nas montanhas, acampamentos ao ar livre, escaladas, rapel, ciclismo (tanto road, quanto downhill) e, no inverno, esqui.

Enfim, é um lugar perfeito! Dá pra aproveitar indo sozinho, em casal, com crianças, em grupo… Não há maneira de uma viagem a Leukerbad não ser espetacular! Todas as pessoas que eu conheço que já foram lá, adoram o lugar e voltam sempre.

_____

Dica esperta 1: nunca entrem na Suíça por uma autoestrada daquele país. Eles te param e te obrigam a pagar quarenta euros, que é o equivalente ao plano anual de uso das rodovias de lá. Entendam: a questão não é evitar de pagar aquela grana, mas o fato de que seria imbecilidade adquirir um plano anual, sendo que se está visitando o lugar esporadicamente, como turista. O truque é seguir por estradas secundárias, que podem até ser um pouco menores, mas são igualmente muito boas. Para ir a Leukerbad, o caminho ideal é a SS33, conhecida como Strada del Sempione. Não tem como errar, é praticamente em linha reta até Brig, de lá para Visp, então Leuk e Leukerbad. Além de evitar aquele pedágio caro extorsivo, ainda se viaja por uma das estradas mais lindas da Europa! De nada.

Dica esperta 2: Leukerbad fica na “parte alemã” da Suíça. Isso quer dizer que o ideal é saber alemão, mas, se você não sabe, é possível se virar legal com inglês e italiano. Mas se você é desses turistas brasileiros orgulhosos, que acham que todo mundo deve recebê-lo no seu idioma nativo, não conte por lá que descobriu o lugar no meu blog, ok?

_____

Bônus game: uma vez em Leukerbad, não deixem de conhecer o Oasis Steakhouse. Comi uma das melhores carnes da minha vida! O T-bone e os cortes argentinos deles são sensacionais! Eles ainda servem massas, pizzas, saladas, peixes, frutos do mar e têm menu infantil.

Anúncios

2 ideias sobre “Férias na Itália (#3): Leukerbad

  1. Ana Bacci

    Oi, adorei a ideia de ir de carro. Vou com a familia para roma. Em seguida, a principio (mas pode mudar rss), Roma-Lugano de trem (6hs), Lugano-Chur (aquele passeio panoramico no bernina express) e Chur-Paris (trem, mais 6hs ufaaaa).
    Voce tem alguma dica sobre como e de onde eu poderia ir para leukerbad? Queria muito incluir burgerbad no roteiro. Obrigada. Ps.: o blog e as dicas sao otimas. Eu e meu marido nos matamos de rir dos top10 europa (aquelas diferencas q nos, brasileiros, e principalmente os manos corinthians, tem certa ‘dificuldade’ de assimilar.

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s