Palavra do leitor (#1): mais uma novidade no blog

Uma das melhores coisas de manter este blog é poder contar com a visita assídua de pessoas inteligentes. Por isso decidi inaugurar um novo espaço aqui, onde darei destaque especial às opiniões dos leitores deste blog. Para começar, fiquem com o comentário do Thiago – RJ sobre o mais recente – como direi? – “entrevero” entre israelenses e palestinos:

Acho que as pessoas precisam entender de uma vez por todas que a questão, do lado israelense, se situa no plano da existência: os indivíduos israelenses, muito mais do que o Estado de Israel – afinal, Estados são abstrações filosóficas, políticas e jurídicas, certo? – estão em constante ameaça de extinção. Suas preocupações são com a própria sobrevivência, porque é justamente essa sobrevivência que significa, para os radicais islâmicos jihadistas, uma afronta à própria fé. Ou seja, o fato de os judeus existirem é uma ofensa à Alá (no entender dos radicais).

Nem posso dizer que concordo que Israel se expandiu – isso é questão de fato, não de opinião. Porém, deve-se contextualizar tais expansões territoriais, não é mesmo? Parece que Israel não lutou em três guerras na condição de atacado, de invadido… e qual o objetivo das guerras, oras? Varrer da existência tanto Israel quanto os israelenses. O problema é que eles venceram a guerra e continuaram existindo…

Anexaram Gaza, Cisjordânia, Colinãs de Golã, Península do Sinai? SIm! Imperialismo judeu? Claro que não. O nome disso é autodefesa, é tomar providências diminuir concretamente os riscos à sua existência. Será que estou errado?

Gaza voltou ao controle palestino. Dali, partem mísseis diariamente contra Israel. O Sinai voltou ao Egito. Terroristas ligados à Irmandade Islâmica – mãe de todos os grupos jihadistas – utilizaram esse território, agora egípcio, para chegar a Gaza e de lá reforçar os ataques. Olha, é preciso muita má-fé para não reconhecer dois fatos: 1º, que Israel tem disposição para negociar e devolver territórios, tanto que já fez isso antes, e tal possibilidade, em relação à Cisjordânia, foi sublinhada novamente essa semana na ONU, a depender dos termos negociados, é óbvio; 2º, onde Israel cedeu, grupos terroristas aproveitaram e instalaram pontos de partidas para ataques. Tanto que, depois do tão criticado muro da Cisjordânia, os atentados por ali caíram quase a zero.

Quanto às Colinas de Golã, ali estão as nascentes dos principais rios – ou seja, das principais fontes de água – que cortam Israel. Devolvê-los é sinônimo de matar a população de sede.

Parem de pensar na relação de Israel com os vizinhos como se estes reconhececem o próprio direito de Israel existir (não reconhecem), como se eles não exigissem que Israel expiasse constantemente essa “culpa” (culpados por exisitr!?), e como se todos os Estados não fossem dominados/infiltrados por grupos terroristas e jihadistas. Hamas, Hezbollah, Brigada de Mártires de Al Aqsa (braço “terrorista operacional” do Fatah), todos têm como objetivo eliminar Israel – e se der, os EUA, e se der, a própria civilização ocidental que permite que se tenha livrmente um blog, e que pessoas que concordam e discordam do blogueiro mandem seus cometários, também livremente.

Vocês estão querendo que o pescoço negocie com a corda.

É isso. Legal poder trocar idéias, ler e ser lido por gente que efetivamente sabe do que está falando. Obrigado ao Thiago, que se dispôs a enriquecer este pequeno espaço da internet.

E vocês, mandem brasa! Podem mandar comentários sobre os mais variados temas. Se há algum assunto que você domina e gostaria de ver publicado aqui na home, não se acanhe! Escreva, junte mais dez tampinhas de Coca-Cola e mande pro blog, que eu publico.  😉

_____

P.S.: Desnecessário dizer que serão publicados os comentários que atenderem às regras estipuladas no Decálogo do blog, né? Whatever… Fica aí o aviso.

Anúncios

3 ideias sobre “Palavra do leitor (#1): mais uma novidade no blog

  1. Thiago - RJ

    Legal, Yashá! Em verdade, eu é que agradeço pela consideração, e lhe parabenizo pelo excelente blog. Têm sido muito raros os espaços na rede para uma discussão saudável e um pouco mais qualificada de idéias, a despeito de um ou outro troll que teima em aparecer por aqui sem argumentos e civilidade. Sem idéias e argumentos é legal, a gente dá uma zoada, mas sem civilidade não dá! rsrsrsrs

    Peço desculpas pelos erros de digitação, palavras comidas etc etc… é o tipo de erro que acaba sendo inevitável; afinal, não dá para revisar tudo que se escreve, ainda mais em caixas de comentários. Sempre escapa algo.

    Essa questão do Oriente Médio sempre me interessou e tenho algum conhecimento mais sólido sobre ela porque – pasme – meu professor de Geografia do 2º grau não era uma petralha-esquerdopata. Pelo contrário, era um liberal, um defensor dos valores democráticos, e talvez tenha sido o maior responsável por me vacinar contra o veneno esquerdista do qual eu certamente sairia encharcado da infância adolescência, devido às minhas situações familiar e escolar. Ele sempre tratou do tema com rigor (e era um tema quente de Vestibular) e nunca vitimizou palestinos – aliás, conhecia muito bem as idéias e as origens de todas as organizações da área, inclusive os grupos terroristas e jihadistas. Ele, e mais um outro professor e uns poucos autores que tive oportunidade de ler, me “salvaram”, foram o meu Morpheus da Matrix esquerdista. Posteriormente, conheci vários judeus – tanto os judeus étnicos como os que efetivamente professam a religião judaica – e percebi que a pecha de “vilão” certamente não cabia, nem nos indivíduos, nem nos valores sob os quais eles vivem. E olha que sou cristão. Comecei a acompanhar o tema assim que estourou a “2ª Intifada”, em 2000, e por iniciativa da escola! Até que meu Ensino Médio serviu para algo…

    Tenho que lhe agradecer também pelas dicas de viagem, foram devidamente anotadas!

    É isso, Às ordens! Sempre dou meus pitacos quando acho que tenho algo de útil a dizer. E, mesmo na discordância, respeito e civilidade sempre serão dispensados a quem quer que seja – mesmo a quem me desrespeite, porque eu não uso a falta de educação dos outros como régua para medir meu próprio comportamento. Você também age assim e esse é um os fatores que sempre me fazem voltar a essa caixa de comentários.

    Abraços!

    Resposta
    1. yashagallazzi Autor do post

      Tem nada que agradecer, não. É legal pro blog ter novas áreas de interação com os leitores. Continue aparecendo sempre!

      Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s