Maiores desacompanhados

A gente se prepara, ensaia, planeja minimamente todos os detalhes. Mas a verdade é que a primeira viagem sem o filho é uma experiência inteiramente nova; precisa ser vivida, pra ser compreendida. Imaginar apenas não basta.

Evidente que não vou negar a parte boa da coisa toda. Voltar a sair apenas como um casal de namorados, sem se preocupar em procurar restaurante com cadeirinha (fugindo deles, na verdade!), ou roteiros que contemplem parquinhos. Apenas namorar…

Mas também não posso negar que fica, sim, um buraquinho aqui dentro, me lembrando que a gente pode, sim, se divertir muito; que pode aproveitar cada minuto, só que sempre com aquela consciência de que falta “alguma coisa“.

Não que seja ruim, ou algo assim. Talvez seja só mais uma das experiência que precisamos viver depois que temos filhos. “Brincar” de ser namorados de novo, tendo a certeza de que vamos voltar pros pequeninos braços daquele pedacinho de nós – a melhor parte de nós.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s