Estudantes da USP têm chance histórica de derrubar seu próprio muro de Berlim.

De hoje até quinta-feira, os estudantes da USP irão às urnas para escolher a nova direção do DCE. Não pensem que exagero quando digo que se trata do evento político mais importante desta semana: os estudantes de uma das maiores e mais tradicionais universidades do Brasil têm a chance real de derrubar seu próprio muro de Berlim.

Como é costumeiro em universidades públicas brasileiras, o processo eleitoral na USP também é dominado pelos mais variados movimentos de esquerda e extrema-esquerda. Há chapa do PSOL, do PSTU, do PCO, do PT… E há a chapa Reação, única que não se encontra subordinada a nenhum – eu repito: nenhum! – aparelho partidário.

Os adversários, temendo aquilo que pode ser uma derrota histórica, acusam a Reação de ser “de direita”. Bobagem! Recorrem ao velho método de apontar o direitismo de todo aquele que não beija a cruz do esquerdismo mais rançoso e bolorento. Desprovidos de argumentos intelectuais básicos, partem para os ataques pessoais aos adversários.

Os integrantes da Reação são “apenas” estudantes. São jovens que trabalham e estudam. E, mais importante, têm orgulho disso! Gente que não tem tempo para brincar de revolução socialista com o dinheiro da mesada dos pais, porque precisa cuidar de ganhar a vida. Gente que vai à universidade com o fim último de ganhar e produzir conhecimento, a fim de contribuir para o desenvolvimento intelectual do país.

São jovens assim que, cansados de ficar reféns dos interesses político-eleitorais de um punhado de partidos ideologicamente atrasados, decidiu que era hora de… reagir!

Dos integrantes da Reação, conheço apenas o Flávio Morgenstern (e, ainda assim, só da internet). É um cara brilhante, de uma inteligência ímpar. Gostaria (mesmo!) de conhecer melhor os outros corajosos estudantes que tiveram a coragem de criar a Reação e enfrentar o monopólio esquerdista que ainda impera na USP. São pessoas valorosas e honradas, que merecem a admiração e a torcida de todas as pessoas de bem.

Não se enganem: não se trata de mais uma eleiçãozinha universitária. A USP viverá algo realmente histórico esta semana – e com ela toda a política brasileira. As pesquisas (todas!) apontam vitória da Reação, mas é preciso estar alerta… As máquinas partidárias que se alimentam desses jovens esquerdistas universitários não vai aceitar democraticamente uma eventual derrota. E a história está aí para mostrar que essa gente não mede esforços quando o assunto é solapar as liberdades, não é mesmo?

Espero apenas que cada estudante de verdade da USP vá votar e escolha com sabedoria. De um lado há uma chapa de estudantes, preocupada com os problemas reais da universidade. Do outro há grupelhos radicais querendo implantar o socialismo…

Chegou a hora da REAÇÃO!

_____

– Blog da chapa Reação: http://reacaousp.wordpress.com/

– Panfletos irônicos criados pela chapa pra zoar a campanha do medo comandada pelos grupos de extrema-esquerda: aqui, aqui e aqui.

Anúncios

11 ideias sobre “Estudantes da USP têm chance histórica de derrubar seu próprio muro de Berlim.

  1. Thiago - RJ

    Sabe, Yashá, pelos relatos que eu tenho ouvido, minha preocupação não é nem com a questão da USP aproveitar ou não a oportunidade. É com o controle de legalidade mesmo.

    Parece que estão tentando de todas as maneiras sabotar, fraudar e manipular as eleições, mas de um jeito que possam dizer que “foi válido”. Intimidação dos votantes, falta de cédulas nas faculdades mais refratárias ao radicalismo esquerdista, descarte das cédulas em que se percebeu que houve voto na Reação…

    Enfim, acho que a Reação só perde se não conseguir conter a ilegalidade dentro de certos parâmetros. Lisura total será impossível mas, a depender do quanto consigam resguardar a lisura da votação e da apuração, creio que vencerão sem dificuldades.

    Resposta
    1. Anônimo

      mas se perderem , com certeza houve frande né !!!!!!! já estao preparando o discurso da derrota amigo????

      Resposta
      1. yashagallazzi Autor do post

        Digamos que o histórico das esquerdas no movimento estudantil inspira cuidados…

        Resposta
  2. Anônimo

    E o “seu amigo” Demóstenes Torres, não vai sair nenhuma linha sobre ele. A pouco tempo atras era “seu grande ídolo”, aliás arauto da moralidade publica. Como você mesmo diz: “estamos esperando”

    Resposta
    1. yashagallazzi Autor do post

      “Amigo”? Rsrsrsrs. Por quê? Porque algumas vezes saudei aqui as posições assumidamente liberais dele? Veja que ortodoxo eu sou: aplaudo quando acho bom e critico quando acho ruim. Simples assim.

      Resposta
  3. Jean

    Eu queria ver sua critica sobre o senador randolfe Rodrigues e o “estatuto da juventude ” e o novo regime de previdência do servidor publico…. E ai? Acha alguma coisa?

    Resposta
    1. yashagallazzi Autor do post

      Já comentei bastante sobre os dois assuntos no Twitter, Jean. Não aprovo o estatuto da juventude e acho ótima a nova previdência dos servidores.

      Resposta
  4. Jean

    Eu sei que eh essa sua opinião…. Eu quero saber o q vc acha da posição do randolfe…. Candidato q voce votou e portanto ajudou a eleger, mesmo ele sendo socialista e sabendo q ele ia fazer ” socialisses”, se arrependeu do voto ou ou ainda votaria nele?

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s