A vantagem que Dilma teve em Minas, em 2010, já foi neutralizada. E a campanha ainda nem começou!

Atenção para esse pequeno trecho de uma matéria publicada no Estadão (íntegra aqui):

Se dependesse somente do votos dos mineiros, o senador Aécio Neves (PSDB) estaria eleito presidente do Brasil pelos próximos quatro anos. A primeira rodada da pesquisa MDA/EM Data, encomendada pelo Estado de Minas, mostra o tucano na dianteira da disputa presidencial, com 43,8% das intenções de voto, seguido da presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT), com 31,9%. O ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB) aparece na terceira colocação, com 4,3%. Pastor Everaldo (PSC) recebeu a indicação de 1,8% daqueles que responderam ao levantamento. Brancos, nulos e indecisos somam 16,8%. Outros candidatos somaram 1,3%.

Em uma simulação de segundo turno, Aécio Neves vence nos dois cenários em que aparece. No primeiro deles, contra Dilma Rousseff, o tucano derrota a petista por 49,7% a 35,5%. Brancos, nulos e indecisos somaram 14,8%. Em uma disputa com Eduardo Campos, o tucano venceria com mais folga ainda: 63,7% a 14,4%. Brancos, nulos e indecisos somaram 21,9%. Em um terceiro cenário em que a disputa ficaria com Dilma Rousseff e Eduardo Campos, a petista leva vantagem por 45,3% a 30,9%. Indecisos e aqueles que pretendem votar em brancos ou anular o voto totalizaram 23,7%.

Mas se Minas é o berço político de Aécio e uma vitória dele no estado é dada como certa até dentro do PT, porque esses dados merecem destaque? Porque representam uma mudança de cenário quando comparados com as últimas eleições presidenciais, já que o PT sempre conseguiu vencer naquele estado.

Em 2010, Dilma teve cerca de um milhão e meio de votos a mais que Serra em Minas. Essa pesquisa mostra que é Aécio, hoje, quem tem essa vantagem sobre a presidente. E a campanha na TV ainda nem começou!

Daí a importância da escolha do senador Aloysio Nunes para a vice, junto com a candidatura de Serra ao Senado: são movimentos que reforçam a campanha da oposição em São Paulo, maior colégio eleitoral do país e, como é lógico, decisivo para a eleição nacional.

Com uma dianteira folgada em Minas (chuto uns 3 milhões de votos de vantagem, mas isso é mero palpite meu) e uma boa vitória em SP, ajudada pelo engajamento forte na campanha de nomes como Serra e Aloysio, o PT estará sendo confrontado com a possibilidade real de perder o Planalto. Se juntarmos a isso o brilhante trabalho político de construção de alianças e palanques regionais, que podem embaralhar o jogo no RJ e no Nordeste do país, a derrota de Dilma estará desenhada.

O jogo está apenas começando, mas o time da oposição nunca teve um cenário tão favorável.

Anúncios

2 ideias sobre “A vantagem que Dilma teve em Minas, em 2010, já foi neutralizada. E a campanha ainda nem começou!

  1. Simeon

    Ter numeros vantajosos nada significam, é preciso controlar ou neutralizar os eventos supresas, que no caso do pt é o ex-presidente molusco.

    Resposta
  2. Sérgio Rodrigues

    Ah..quantas esperanças que adeptos do “menino travesso” ainda voltem a incomodar o mundo!

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s