Arquivo da categoria: Fiquei puto com isso

A pedido do governo federal, mulher ganha prótese dentária antes de aparecer em propaganda do PT.

Uma eleição é pouco para livrar o Brasil dos males causados pelo PT. A corrosão moral promovida em mais de uma década de petismo no poder vai cobrar seu preço durante muitos anos ainda.

O PT, partido que fez carreira se anunciando como defensor dos interesses dos mais pobres e único partido capaz de enfrentar os velhos coronéis do Brasil, hoje é o maior coronel brasileiro. É quem mais cria, mantém e explora currais eleitorais. É, enfim, quem usa qualquer artimanha para conseguir votos, inclusive dar próteses dentárias para os pobres:

Em agenda no Nordeste nesta quinta-feira, a presidente-candidata Dilma Rousseff visitou obras da transposição do rio São Francisco, em Pernambuco, e também a cidade de Paulo Afonso, na Bahia. No sertão baiano, gravou imagens para sua campanha na casa de Dona Nalvinha, moradora da Comunidade Batatinha e beneficiária do programa federal Água para Todos. Reportagem do jornal Folha de S. Paulo informa nesta sexta-feira que, antes de receber a presidente, Nalvinha, ou Marinalva Gomes Filha, de 46 anos, foi contemplada com uma prótese dentária. “Tudo o que tenho aqui foi a Dilma que me deu”, afirmou a baiana ao jornal – inclusive, a prótese dentária, segundo ela.

Para sorrir na propaganda presidencial, Nalvinha recebeu dois dentes da frente. E não só isso: sua casa ganhou duas cisternas e o fogão a lenha foi ampliado, segundo o jornal. As reformas na residência são fruto de um programa firmado pelos governos federal e da Bahia com uma ONG local. Na Comunidade Batatinha, só Dona Nalvinha foi contemplada com os benefícios até agora. Pouco depois de o jornal questionar a campanha petista sobre a prótese de Nalvinha, a moradora mudou sua versão: afirmou ter sido chamada por um dentista da prefeitura. Segundo disse à Folha, ela ouviu do profissional que colocaria os dentes “para receber a presidente Dilma”.

Segundo apurado pela reportagem da Folha de São Paulo, a prótese dentária de Dona Nalvinha foi colocada por ordem do governo federal:

Os dentes que a sertaneja baiana Marinalva Gomes Filha, ou Dona Nalvinha, ganhou para sorrir ao lado da presidente-candidata Dilma Rousseff no horário eleitoral foram providenciados pela prefeitura da cidade de Paulo Afonso por ordem direta do governo federal, informa edição deste sábado do jornal Folha de S. Paulo. O secretário de Saúde do município afirmou ao jornal que o atendimento pelo qual Dona Nalvinha passou em um centro odontológico da prefeitura foi providenciado por solicitação do Ministério do Desenvolvimento Social. A pasta alegou ao jornal que a equipe técnica que antecede visitas presidenciais verificou a necessidade de atendimento a Dona Nalvinha e “avisou” à prefeitura da cidade.

 Isso não é apenas um caso de manual de abuso da máquina pública. É, principalmente, uma humilhação e mostra como o PT vê os mais pobres: como adornos para exibir no horário eleitoral. Não se busca melhorar a vida das pessoas para que possam crescer e se desenvolver, deixando de precisar do amparo estatal. O que Dilma e o PT fazem, como bem lembrou Aécio, é “administrar a pobreza, mantendo a dependência eterna dos que mais precisam”. Colocar prótese dentária em uma sertaneja para exibi-la no horário eleitoral é abjeto! Ultrajante!

Anúncios

Envolvidos no escândalo de Pasadena doaram imóveis.

É impressionante como essa gente nem disfarça mais. A era PT no governo institucionalizou de tal forma esses comportamentos – como direi? – “sui generis”, que não há mais sequer a preocupação de afetar honestidade: é tudo feito assim, à luz do dia. Vejam abaixo trecho de matéria publicana no portal Implicante (íntegra aqui):

Graça Foster, presidente da Petrobras, e Nestor Cerveró, ex-diretor da Área Internacional da empresa, doaram imóveis em áreas valorizadas do Rio de Janeiro a parentes depois do escândalo sobre a compra da refinaria de Pasadena, no Texas. Os bens foram doados antes de o Tribunal de Contas da União determinar o bloqueio de patrimônio de dez gestores da Petrobras apontados como responsáveis por um prejuízo de US$ 792,3 milhões na compra da refinaria.

Quando confrontados com mais esse escândalo (no primeiro mundo isso no mínimo daria em demissão instantânea – e não seria surpresa se desse em cadeia também), os petistas irão minimizar o fato. Não se surpreendam se sacarem da manga mais uma vez aquele argumento segundo o qual “todos sempre fizeram esse tipo de coisa”. A tática, desenvolvida quando do mensalão, é simples: tentam vender que todos são iguais para, então, amansarem o sentimento de mudança que toma conta da sociedade.

Contadora de doleiro revela: eram MALAS DE DINHEIRO!

Abaixo alguns trechos da denúncia trazida pela Veja desta semana:

Quem é ela? Meire era a contadora do doleiro Alberto Yousseff. Meire viu, ouviu e participou de algumas das maiores operações do grupo acusado de lavar R$ 10 bilhões de dinheiro desviado de obras públicas e destinado a enriquecer políticos corruptos e a corromper outros com pagamento de subornos. Qual era a fonte privilegiada da mamata? Prefeituras do PT.

Meire Poza viu malas de dinheiro saindo da sede de grandes empreiteiras, sendo embarcadas em aviões e entregues nas mãos de políticos. Durante dois anos, Meire manuseou notas fiscais frias, assinou contratos de serviços inexistentes, montou empresas de fachada, organizou planilhas de pagamento. Ela deu ares de legalidade a um dos esquemas de corrupção mais grandiosos desde o mensalão.

Meire sabe quem pagou, quem recebeu, quem é corrupto, quem é corruptor. Conheceu de perto as engrenagens que faziam girar a máquina que eterniza a mais perversa das más práticas da política brasileira. Meire Poza era a contadora do doleiro Alberto Youssef — e ela decidiu revelar tudo que viu, ouviu e fez nos dois anos em que trabalhou para o doleiro.

“O Beto era um banco de dinheiro ruim. As empreiteiras acertavam com os políticos, e o Beto entrava para fazer o trabalho sujo. Ele passava o tempo todo levando e trazendo dinheiro, sacando e depositando. Tinha a rede de empresas de fachada para conseguir notas e contratos forjados”, diz. Um dos botes mais ousados de Youssef, segundo ela, tinha como alvo prefeituras comandadas pelo PT.

O doleiro pagava propina de 10% para cada prefeito que topasse apostar em um fundo de investimento criado por ele. “E era sempre nas prefeituras do PT. Ele falava: ‘Onde tiver PT, a gente consegue colocar o fundo’”. André Vargas era um parceiro fiel. O deputado estava empenhado em fazer com que dois fundos de pensão de estatais, o Postalis (dos Correios) e a Funcef (da Caixa Econômica Federal), injetassem R$ 50 milhões em um dos projetos do doleiro.

Leiam a reportagem. É de estarrecer. As empreiteiras que fizeram contratos com a Petrobras não se saem bem na história. É um esquema de corrupção que rivaliza com o do mensalão e que, muito provavelmente, o supera no valor movimentado. Vejam qual é o “modus operandi” deles.

Aécio defende apuração das denúncias:

O candidato à Presidência da República pelo PSDB, Aécio Neves, defendeu há pouco a apuração e a investigação das novas denúncias envolvendo o doleiro Alberto Youssef, preso na Operação Lava-Jato, publicadas na edição desta semana da revista “Veja”. “Sempre disse que as denúncias que surgem têm que ser investigadas. Vamos aguardar que isso [a denúncia] seja investigado e apurado. É algo que causa certa perplexidade”, disse Neves.

—–

O que me causa assombro é que, entra escândalo, sai escândalo, o modus operandi é sempre o mesmo: o partido que decide assaltar a coisa pública e subjugar o Estado em benefício de interesses privados. A respeito disso, Aécio já disse uma das melhores frases da campanha até aqui: “É preciso desprivatizar o Estado, arrancá-lo das garras do PT e devolvê-lo à sociedade brasileira.”

Notem que, até o momento, a única crítica feita por petistas/dilmistas à matéria de Veja se resume ao clássico “mimimi, essa revista aí é reaça”. Quando é assim, o único jeito é rir.

Dilma, a religiosa.

Dilma hoje foi a um ato em uma igreja da Assembléia de Deus. A certa altura, disse:

O Estado brasileiro é laico, mas, citando o salmo de Davi, eu queria dizer que feliz é a nação cujo Deus é o senhor.

Mas que mulher dada à fé, não é mesmo? Não vamos esquecer que Dilma tem outras passagens curiosas ligadas à religião em sua vida política. Como quando afirmou ser devota de “Nossa Senhora DE FORMA GERAL” (sim, ela INVENTOU um novo Santo católico!).

Teve ainda esse episódio, em que Dilma mostrou toda sua capacidade de fazer o sinal da Santa Cruz:

E, ainda, a vez em que disse que acredita em Nossa Senhora, a quem chamou de “DEUSA MULHER”, inaugurando uma sorte de POLITEÍSMO CATÓLICO:

“E quem disse que precisa ser religioso e católico pra ser bom político?!” Eu nunca disse! O que me incomoda não é o fato de Dilma claramente não ter qualquer traço de fé cristã. Nem ela nem ninguém é obrigado a professar qualquer fé. O que me incomoda profundamente, na condição de cidadão brasileiro e de católico, é esse cinismo com que ela sai espalhando mentiras valendo-se do nome de Deus, tudo no intuito único de usufruir ganhos políticos.

Dilma, a um só tempo, desrespeitou a instituição que representa, a inteligência e a fé dos brasileiros e, por fim, os templos onde se prestou a entrar para mentir. Que Deus tenha piedade da alma dessa senhora.

Assessor da Presidência admite que ajudou a armar farsa na CPI da Petrobrás.

Vocês devem lembrar de Dilma, na TV, falando que as supostas fraudes na CPI da Petrobrás, praticadas, ao que parece, por políticos governistas, eram um “problema do Congresso”, não é? A presidenta tratou, desde o primeiro momento, de distanciar o Palácio do Planalto do episódio, na tentativa desesperada de descolar sua imagem desse escândalo.

Ontem, porém, um alto assessor da Presidência, Luiz Azevedo (número dois das Relações Institucionais do governo Dilma), admitiu participação no esquema que armou a farsa naquela CPI. Ele admitiu que atuou em duas frentes, inclusive “junto aos parlamentares”. Além disso, apurou-se que “assessores do Planalto pediram que a CPI não votasse vários requerimentos que poderiam criar embaraço para a Petrobrás e para o governo”.

Sobre as denúncias de que algumas pessoas ligadas ao governo teriam conseguido acesso prévio às perguntas feitas na CPI, descobriu-se que “mais de cem perguntas preparadas para a CPI foram foram compartilhadas”.

Notem que o modus operandi do mensalão se repete: primeiro o PT nega todas as acusações. Depois, uma vez apanhado com as mãos sujas, trata de socializar a culpa, apelando pra retórica do “isso sempre aconteceu” no Brasil. Foi o que fez o petista Paulo Bernardo em entrevista concedida ao jornalista Fernando Rodrigues, da Folha:

Acho que se há, isso vem desde Pedro Álvares Cabral. Porque na primeira CPI já deve ter acontecido isso. A não ser que a gente queira fingir que nós somos todos inocentes, que somos muito hipócritas.

A tática é aquela nossa velha conhecida: o PT tenta arrastar todos pra lama, a fim de conduzir a disputa política num terreno que conhece muito bem.

Vejam no infográfico abaixo os detalhes da participação de cada um dos envolvidos da fraude:

Governistas criam a CPI VAMPETA™: os parlamentares fingiam que perguntavam e os depoentes fingiam que respondiam.

Reportagem de Veja revelou que a CPI da Petrobrás foi uma farsa. Na prática, os parlamentares governistas, ávidos em livrar a cara do PT e do governo, criaram uma CPI VAMPETA: fingiam que investigavam enquanto os depoentes fingiam que prestavam informações.

Os dois principais nomes da oposição, como não poderia deixar de ser, condenaram a trama. Aécio e Campos ressaltaram a enorme gravidade das denúncias de manipulação de uma CPI, lembrando que a maior vítima é a sociedade. O senador Aloysio Nunes, candidato a vice-Presidente na chapa de Aécio, foi além: rebateu a declaração estapafúrdia da presidente Dilma, para quem essa suposta manipulação de uma CPI – em benefício do governo! – seria só problema do Congresso. Aloysio foi enfático ao lembrar que “a Presidente tem pelo menos responsabilidade moral nesse caso. É impossível que ela não soubesse de nada.”

Em razão da gravidade dos fatos apontados (e do histórico do PT, que já tentou manipular o Congresso uma vez, no caso do mensalão), Aécio anunciou que o PSDB irá à justiça, cobrar uma apuração minuciosa do caso. Abaixo o vídeo que revela o esquema por trás da CPI VAMPETA:

 

MP questiona “ala de luxo” para mensaleiros.

Que coisa linda esses petistas, heim? Vejam esse pequeno trecho de matéria publicada no Jornal O Globo:

A administração penitenciária do governo de Agnelo Queiroz (PT) reformou um bloco e transformou-o num presídio de luxo dentro do Complexo da Papuda, com instalação de cerâmica, banheiros privativos, pias, vasos sanitários elevados e portas de madeira, itens inexistentes nas outras celas — alguns, inclusive, por razões de segurança. Em fase de acabamento, a ala foi descoberta numa inspeção do Ministério Público (MP) do DF em 21 de fevereiro. O MP e a Justiça suspeitam de que o espaço se destine aos réus do mensalão. O projeto da nova ala prevê inclusive uma unidade de saúde intensiva, também inexistente noutros presídios.

Na Papuda, o bloco ganhou o apelido de “Ala Genoino”, em referência ao ex-presidente do PT José Genoino. Ele cumpre pena em prisão domiciliar devido a problemas cardíacos e pode voltar ao complexo, caso assim decida o Supremo Tribunal Federal (STF). Diante das suspeitas sobre a destinação da ala, o MP pediu à Justiça que não haja qualquer transferência de presos para lá sem decisão judicial. E quer que a Subsecretaria do Sistema Penitenciário (Sesipe) do DF informe, em dez dias, o plano de ocupação do imóvel, “com o tipo de preso e seu perfil”, além da planta da reforma. O pedido foi feito no último dia 7. [Íntegra aqui]

Esse aí é o jeito PT de governar. Me faz lembrar das palavras de Orwell, no livro A revolução dos bichos“todos os animais são iguais. Mas uns são mais iguais que outros”.