Arquivo da tag: Sonhos de consumo

Restrospetiva 2011 feita com Lego!

O casamento de Willian e Kate.

 

Obama e seu alto comando, acompanhando a missão que matou Bin Laden.

 

Guerra na Líbia.

Vi aqui.

Organizador de livros.

ES-PE-TA-CU-LAR!

Finalmente descobri de que forma organizarei minha coleção de Harry Potter.

_____

P.S.: Haters gonna hate…

Meu aniversário tá chegando e escolhi meus presentes.

Tenho certeza que todos os meus leitores, cultos, inteligentes e bonitos que são, viram (várias vezes!) e adoraram o filme American Flyers, estrelado por Kevin Costner.

Mas como vez por outra aparecem aqui também pessoas de vida triste, que não conhecem essa grandiosa obra do cinema, faço um resuminho bem rápido e sem spoilers: na história, Costner, um ciclista já mais velho, convence seu irmão mais novo a participar junto com ele da mais famosa prova do ciclismo americano, a “Hell of the west”. A trama se desenrola e, por um motivo inesperado e surpreendente (que não revelarei aqui, para não estragar a surpresa dos que não viram o filme), Costner deixa o posto de líder da equipa para o irmão caçula, que passa a ter a missão de derrotar os rivais mais experientes.

“Mas por que diabos você desenterrou esse filme de 1985, cara?” Porque achei nessa coisa maravilhosa chamada internet fotos das bicicletas usadas pelos atores, na trama. Vejam uma:

Uma bicicleta-de-raiz, uma bicicleta-moleque, uma bicicleta-arte!

Abre parêntese: se ao ver a foto acima você pensou: “Nossa, que coisa linda! Que obra de arte!”, significa que você é uma pessoa de inteligência equiparável à de ganhadores do Nobel.

Mas se sua reação foi: “Credo, que bicicleta velha!”, esteja certo de que seus únicos dois neurônios entrarão em colapso nos próximos três anos, e você acabará seus dias na sarjeta, sendo sodomizado por bêbados aidéticos. Fecha parêntese.

Pois bem, além de descobrir essa raridade, também fiquei sabendo que a Specialized, uma das marcas mais famosas do ciclismo mundial, fez uma edição especial homenageando a belezinha! Olhem só:

Uma bicleta-de-resultado - mas igualmente LINDA!

Eu quero as duas! Quero, não. Eu PRECISO delas!

_____

P.S.1: Meu aniversário será na próxima terça, 19 de julho. Se virem aí e façam uma coleta para me presentear. Acho que mereço.

P.S.2: Mais fotos dessas belezinhas, aqui.

Armadura de herói

Neste mês de julho está rolando o evento esportivo mais importante do ano: o Tour de France. Para quem não sabe, trata-se da “Copa do Mundo de ciclismo”: o evento mais aguardado, mais concorrido, mais famoso e mais desafiador.

Pois bem, como em toda competição esportiva que se preze, no Tour também há perigos os mais inesperados e imagens as mais espetaculares. Na etapa do último domingo, por exemplo, o ciclista Antonio Flecha foi ATROPELADO por um dos carros encarregados de cobrir o evento para a TV francesa. A imagem é assustadora, porque o acidente se deu a cerca de 60Km/h.

Em razão da batida, Flecha perdeu o controle da bicileta e acabou derrubando outro atleta, o holandês Johnny Hoogerland. É ele o personagem deste texto: Hoogerland foi ARREMESSADO da bicileta por sobre uma cerca de ARAMES FARPADOS! Fraturas? Inconsciência? Morte? Que nada! Felizmente, Hoogerland escapou com vida daquele que poderia ter sido um acidente de proporções trágicas.

Hoogerland, logo depois do acidente, no emaranhado do arame farpado.

Sofreu ferimentos graves e cortes profundos, mas, apesar de estar sangrando muito, CONTINUOU NA PROVA, para não perder a liderança da classificação como “melhor montanhista” [1], que detinha no momento do acidente.

Hoogerland, depois do acidente, pedalando para terminar a etapa. Outra imagem FORTÍSSIMA aqui.

E Johnny Hoogerland completou a etapa, venceu a dor e subiu ao pódio para receber a camisa de líder dentre os escaladores [2]. Durante a premiação, sofrendo muito por conta dos graves ferimentos e emocionado pelo feito que acabara de executar, o holandês não conseguiu conter as lágrimas.

Hoogerland chora no pódio, depois de completar a prova.

E contra todos os prognósticos médicos, ele continua no Tour, com o objetivo de defender o posto de melhor montanhista que hoje detém. Isso – repito! – depois de um dos acidentes mais espetaculares da história, que lhe rendeu mais de TRINTA pontos no corpo. O sujeito continua lá, dia após dia subindo na bicicleta e pedalando algo em torno a 150-200 Km, na tentativa heróica de chegar até a última etapa, em Paris, no próximo dia 24.

Mas eu não escrevi tudo isso só para contar a vocês a “lenda de Hoogerland”. Queria, principalmente, dar um pouco de contexto aos leitores para que entendam com mais propriedade o quão maravilhosa é a camiseta abaixo:

Simplesmente FORMIDÁVEL!

Agora vocês entendem por que eu não apenas quero, como PRECISO!

Comprarei ela aqui.

_____

Notas:

1 – O Tour de France é dividido em várias categorias, cada uma com um líder. Há o líder da geral, o mais regular, o líder nas montanhas, o melhor ciclista até 25 anos e a melhor equipe.

2 – Cada líder de categoria tem uma camisa que o identifica. O da geral usa a camisa amarela, o mais regular a verde, o melhor escalador usa uma branca com bolinhas vermelhas e o melhor jovem uma toda branca.

_____

Chuck Norris aprova a raça de Johnny Hoogerland.